sábado, maio 28, 2022

Campanha Maio Amarelo: Um sinal de alerta pela vida

Neste quinto mês de 2022, várias instituições e organizações ligadas ao mundo dos transportes se unem em prol de uma importante causa: A campanha Maio Amarelo. A iniciativa busca chamar a atenção da população para o alto índice de mortes e feridos no trânsito em todo o mundo, focando em uma maior segurança nas vias.

Aqui no Pé Na Estrada, já abordamos anteriormente a importância das ações que são realizadas durante todo o mês. Clique aqui e confira.

O que é o Maio Amarelo?

Movimento Maio Amarelo
Divulgação: Movimento Maio Amarelo

A campanha Maio Amarelo, que tem como slogan a frase “Juntos Salvamos Vidas”, pretende chamar a atenção da população para o alto índice de mortes e feridos no trânsito em todo o mundo. Dessa forma, a intenção do movimento é colocar em pauta o tema da segurança viária e mobilizar toda a sociedade, envolvendo os mais diversos segmentos como:

  • Órgãos de governos;
  • Empresas;
  • Entidades de classe;
  • Associações;
  • Federações;
  • Sociedade civil organizada.

Logo, o objetivo do movimento é uma ação coordenada entre o Poder Público e a sociedade civil, debatendo efetivamente o tema, abordando a questão do trânsito nas mais diferentes esferas, assim, propagando o conhecimento.

Dados sobre acidentes e óbitos no Brasil

De acordo com o mais recente Painel CNT de Consultas Dinâmicas de Acidentes Rodoviários, no ano de 2021, 64.452 acidentes foram registrados nas rodovias federais que cortam o Brasil, sendo 52.762 com vítimas (mortos ou feridos). Ocorreram, em média, 80 acidentes com vítimas a cada 100 km de rodovia em 2021.

  • Vítimas

Somente em 2021 foram 5.391 vidas perdidas nas estradas federais. A cada 100 acidentes com vítimas, 10 pessoas morreram em 2021. Além disso, o número de óbitos é bem mais alto em relação aos homens, sendo 82,2% (4.431 mortes).

Vítimas
Divulgação: CNT, com dados da PRF

  • Rodovias com maior incidência de acidentes

Em relação a incidência de acidentes nas rodovias do país, a BR-101 aparece no topo da lista com 9.257 acidentes com vítimas em 2021. Na sequência, vem a BR-116 com 7.825 ocorrências e em terceiro lugar, aparece a BR-040 com um número bem menor, mas ainda assim, preocupante, totalizando 2.657 acidentes.

Rodovias com maior incidência de acidentes
Divulgação: CNT, com dados da PRF

No número de mortes, a BR-116 é a rodovia que mais mata. Somente em 2021 foram 690 vidas perdidas nessa rodovia. Em segundo lugar na lista, está a BR-101, que totalizou 653 óbitos. Na sequência, aparece a BR-153, com 259 mortes ao longo do ano.

Mortes em Rodovias Federais
Divulgação: CNT, com dados da PRF

  • Tipos de acidentes

As colisões foram o tipo de acidente com o maior número de registros no país no ano de 2021, sendo 31.796 ocorrências, totalizando 3.306 mortes, com 61,3% das incidências nas rodovias nacionais.

Tipos de acidentes
Divulgação: CNT, com dados da PRF

  • Custo dos acidentes

Por fim, vale destacar que o custo anual estimado dos acidentes ocorridos em rodovias federais no Brasil chegou a R$ 12,19 bilhões em 2021.

Custo dos acidentes
Divulgação: CNT, com dados da PRF

Ações pelo país

Desde o último domingo (1), órgãos do Sistema Nacional de Trânsito, como a ANTT e a PRF, realizam ações nas estradas e rodovias federais, em prol da conscientização de motoristas e motociclistas, visando um trânsito seguro para todos.

A PRF, por exemplo, colocou em pauta o tema “segurança viária”. A mobilização busca fazer com que o cidadão entenda que a responsabilidade ao volante é fator determinante para o número de acidentes que ocorrem todos os dias nas rodovias federais do país.

Ação educativa da PRF em faixa de pedestres na BR-135, na Vila Itamar, em São Luís (MA). Divulgação: PRF
Ação educativa da PRF em faixa de pedestres na BR-135, na Vila Itamar, em São Luís (MA). Divulgação: PRF

Já a ANTT vem realizando diversas ações de fiscalização e educativas para contribuir para na conscientização de todos os usuários das rodovias federais, sejam eles motoristas de ônibus, caminhoneiros, motoristas de carros de passeio, passageiros do transporte rodoviário coletivo interestadual, pedestres, entre outros.

Detrans, Companhias de Tráfego e empresas ligadas ao transporte público, também realizam ações como parte da campanha.

“Década de Ação pela Segurança no Trânsito”

“Década de Ação pela Segurança no Trânsito”
Imagem: PNE

Por falar em trânsito seguro, vale lembrar que recentemente, a OMS (Organização Mundial da Saúde) deu início à “Década de Ação pela Segurança no Trânsito”, que tem como intuito reduzir em 50% o número de mortes no trânsito no mundo entre 2021 e 2030.

Segundo dados da própria OMS, diariamente, mais de 3,5 mil pessoas morrem em acidentes de trânsito no mundo, o que torna esse tipo de fatalidade uma das principais causas de morte no planeta, principalmente entre crianças e jovens.

Visando maior segurança nas vias, o plano apresenta questões necessárias para a redução de mortes e lesões no trânsito, sugerindo a adoção de algumas ações, como:

  • Maior investimento no transporte multimodal e planejamento do uso do solo, focando e estimulando o uso de meios de transporte limpos, como caminhadas, bicicletas e o transporte público;
  • Infraestrutura rodoviária mais segura, para garantir a integridade de todos os usuários da estrada;
  • Uso seguro da estrada, garantindo que a infraestrutura rodoviária leve em conta as necessidades de todos os usuários da via.

Por fim, ressaltamos o quão importante é pensar num trânsito seguro. Dirigir e pilotar com responsabilidade, não cometer infrações, não utilizar o celular ao volante, usar corretamente o cinto de segurança e pensar no próximo, é algo vital para uma maior segurança nas estradas, rodovias, ruas e avenidas.

Veja Também: Live: Maio Amarelo – Segurança no trânsito

Por Daniel Santana com informações do Movimento Maio Amarelo, PRF, ANTT, OMS e do Painel CNT de Consultas Dinâmicas de Acidentes Rodoviários 2021

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Inscreva-se nos nossos informativos

Você pode gostar
posts relacionados