Motofaixa da 23 de Maio obteve números positivos no primeiro mês de operação, segundo a CET

Motofaixa da 23 de Maio obteve números positivos no primeiro mês de operação, segundo a CET
Divulgação: CET

De acordo com dados divulgados pela Companhia de Engenharia de Tráfego de São Paulo, os números do primeiro mês de operação da Motofaixa da Avenida 23 de Maio são positivos.

Segundo a CET, nos primeiros 30 dias de operação, a “Faixa Azul” foi utilizada por 86% dos motociclistas que trafegaram pela avenida, mesmo a circulação pela faixa não sendo algo obrigatório por lei.

O que foi feito para a implantação da faixa para motociclistas?

O Projeto Piloto da Faixa Azul para motocicletas na Avenida 23 de Maio teve inicio no dia 25 de janeiro de 2022, cortando o sentido Santana/Aeroporto (indo da Praça da Bandeira até o Complexo Viário João Jorge Saad).

  • Antes das mudanças:

Antes das mudanças, cada faixa para automóveis variava entre 2,5 á 2,95 metros de largura e a de ônibus possuía 5,85 metros.

Antes da implantação da Faixa Azul na Av. 23 de Maio
Divulgação: CET
  • Após as mudanças:

Para incluir a faixa exclusiva para motos, a CET padronizou a largura das quatro faixas para veículos em 2,7 metros e estreitou a via exclusiva para ônibus, que agora tem 3,40 metros. Logo, foi possível “encaixar” uma nova faixa de 1,4 metro de largura para o tráfego de motociclistas.

Após a implantação da Faixa Azul na Avenida 23 de Maio
Divulgação: CET

Os números da Motofaixa

Segundo o primeiro balanço da CET, a Faixa Azul obteve um saldo positivo no primeiro mês de utilização. A companhia aponta que não houve nenhum registro de acidente com vítima grave e óbito envolvendo motos no local da faixa. 

Além disso, a fluidez do trânsito apresentou melhora devida a utilização da nova faixa pelos motociclistas. De lá para cá, os técnicos da CET vêm realizando o monitoramento diário dos índices de lentidão e acidentalidade com o objetivo de averiguar a funcionalidade da nova sinalização.

Sinistros envolvendo motos na Avenida:

Motofaixa exclusiva
Divulgação: CET

Nestes primeiros 30 dias, o número de acidentes envolvendo motocicletas na 23 de Maio foi maior fora da Motofaixa exclusiva. Na maioria das ocorrências, segundo a CET, o principal motivo foi conversão feita de maneira incorreta por motoristas, que não sinalizaram a mudança de faixa com a seta:

  • Fora do espaço da faixa azul: sete ocorrências sem vítima e quatro com vítima. Os motoristas dos veículos não sinalizaram a mudança de faixa com a seta e colidiram de leve com as motocicletas.
  • No espaço da faixa azul: quatro sem vítima, também causados pelo não uso da sinalização de seta ou pelo movimento brusco de troca de faixa.

Melhora no trânsito da 23 de Maio:

De acordo com a CET, como resultado da implantação da Motofaixa, houve melhora na fluidez do trânsito da avenida. A lentidão diminuiu cerca de 10% no trecho em comparação a 2021 (de 0,72 para 0,65).

Para os técnicos da Companhia, ao organizar o fluxo de veículos, retirar as tachas da sinalização horizontal e orientar os espaços compartilhados, foi possível evitar os conflitos existentes entre automóveis e motos.

Porque a Avenida foi escolhida para os testes?

Segundo informações da CET, a Avenida 23 de Maio foi escolhida para a implantação do projeto piloto da Faixa Azul por conta do alto número de incidentes envolvendo motociclistas na Avenida. De 2018 a 2020, foram 117 ocorrências envolvendo motos, com 129 feridos e 4 óbitos.

Além disso, o alto fluxo de motocicletas que cortam a extensão da avenida diariamente é um dos fatores cruciais para os testes. Cerca de 2.400 motos por hora passam pela 23, chegando a 50 mil ao dia, com 78% dos acidentes no local envolvendo motos.

Em números gerais, entre 2018 e 2020, 39,14% dos veículos acidentados na cidade de São Paulo, foram motocicletas, perdendo apenas para os automóveis, com 51,37%.

entre 2018 e 2020, 39,14% dos veículos acidentados na cidade de São Paulo, foram motocicletas, perdendo apenas para os automóveis, com 51,37%.
Divulgação: CET

Essa é a terceira vez em que uma avenida da capital possui uma faixa exclusiva para motos. Anteriormente, a Avenida Sumaré (De 2006 a 2013) e a Avenida Vergueiro (implantada em 2010) tiveram um trecho exclusivo para o fluxo de motociclistas. Por fim, vale destacar que os testes da Faixa Azul na 23 de Maio irão durar dois anos.

Veja Também: Caminhoneiro motociclista

Por Daniel Santana com informações da CET

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui