Valor da hora parada para carga e descarga aumenta

Lei que determina cobrança de ISS sobre serviço de rastreamento de veículos e cargas é sancionada
Imagem: PNE

A Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) aumentou na segunda-feira, 12, o valor da hora parada durante carga e descarga de caminhões. Com o reajuste, o valor passa de R$ 1,78, atualizado em abril de 2020, para R$ 1,90, aumento correspondente de 6,93%.

A atualização acontece anualmente de acordo com o Índice Nacional de Preço ao Consumidor (INPC). Para esse novo valor, o balanço do INPC foi feito entre 04/2020 e 03/2021.

Segundo a Lei nº 13.103, de 2015, para atualizar a norma 11.442/2007, o prazo máximo para carga e descarga é de 5 horas, contadas a partir da chegada do veículo ao endereço de destino. A partir desse período, deve-se ao Transportador Autônomo de Carga – TAC ou à Empresa de Transporte Rodoviário de Cargas – ETC um valor pelas horas excedentes.

Como é feito o cálculo do valor da hora parada excedente?

Após esperar por mais de 5 horas para carregar ou descarregar o veículo, o motorista tem direito de receber por essas horas a mais que ele passa no local, já que isso gera custos de alimentação e estadia, redução de faturamento e até perda de frete.

O cálculo para essas horas é feito através de três fatores:

  • Valor atual da hora parada para carga e descarga, R$ 1,90;
  • Capacidade total do caminhão em toneladas;
  • Total de horas excedentes.

Vejam o exemplo: Um motorista autônomo trabalha com veículo com capacidade de 20 toneladas e permanece parado por 10 horas. Logo, ele está excedendo 5 horas do que é permitido por lei.

Então o cálculo fica: 20 x 1,90 x 5, que dá o valor total de R$ 190,00. Por hora, o valor é de R$ 38,00.

Em entrevista à revista O Carreteiro, Cleverson Kaimoto, assessor da Confederação Nacional dos Transportadores Autônomos (CNTA), explicou que a falta de fiscalização atrapalha o cumprimento da lei. Porém, esclarece que os motoristas podem entrar com uma ação judicial para fazer valer o direito de receber por suas horas a mais no local, desde que tenham como comprovar o horário de chegada ao endereço de destino.

“A lei estabelece que o embarcador é obrigado a fornecer um documento ao transportador que comprove o horário de chegada do caminhoneiro. Porém, é importante que o motorista faça também a comunicação de um modo que comprove o horário da sua chegada. Essa informação pode ser transmitida, por exemplo, via WhatsApp”, disse o assessor.

Veja também: De quem é a responsabilidade da carga e descarga?

O embarcador que descumprir a lei pode ser punido pela ANTT com multa que não passará de 5% do valor da carga. Já o motorista, pode fazer a denúncia através dos canais de comunicação da ANTT:

Telefone: 166 

E-mail: ouvidoria@antt.gov.br 

Site: www.antt.gov.br na aba Fale Conosco

Veja outros custos a serem considerados no vídeo abaixo:

 

 

Por Wellington Nascimento

 

 

 

10 COMENTÁRIOS

  1. Quero vê as empresas pagaram nem frente elas estão pagando conferme a lei se não tiver muita pesada para as empresas isso nunca fuciona

    • Para nois profissionais das estradas, a lei é multas e fiscalização são executados com sucesso.
      Mas aqueles benefícios que nós termos direito por lei, os órgãos competentes fazem vista grossa e reína mais uma vez a impunidade…

  2. 1,90 a hora é pouco de mais, o extrez é muito grande nas portas desses mercados muserengos, não compensa não, tinha que ser 1,90 a cada minuto, aí os donos de mercados e empresas nunca ia querer fazer os caminhões de depósitos.

  3. Boa tarde à todos(as)! Caros(as) colegas caminhoneiros(as) gostaria de lembra-los(as) daquele velho ditado “é a união que faz a força” e dizer que somos nós mesmos que temos que fazer funcionar, até porque o Brasil ou qualquer outro pais só “funciona” pelas mãos de seu próprio povo e não vai adiantar ficar um esperando pelo outro ou por agentes que fiscalizem a Lei até porque está Lei já está em vigor e basta se fazer cumpri-la, através da união dos prejudicados, pois se um sozinho for lá fazer valer seus direitos até vai conseguir resolver facilmente, porque é Lei, mas com certeza a empresa irá bloquea-lo e continuará explorando os outros que não reclamam o seus direitos…

  4. Bom dia. Enquanto todo o pessoal do transporte achar que as empresas tem o direito de fazer o querem, de não pagar o que é de DIREITO nosso, conquistado com greve e luta para a categoria, o resultado será a “reclamação” entre colegas ( que não resolve nada). Denuncie à ANTT, anote as horas, junte suas provas e vamos correr atrás destes direitos. Na hora que começar a funcionar, as empresas vão ficar espertas. Não é fácil, mas é o único caminho.

  5. Eu coloco justiça vai ter pagar lei não presiza mais carregar só assim eles aprendem respeita lei quando nos e ponido pelo erro nos pagamos si todos for justiça tiver razão eles aprendem respeitar caminhoneiros porque tempo carregar descarregar tem ter lei

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui