quinta-feira, novembro 30, 2023

Concessionária investe em alta tecnologia para reduções de acidentes

Entre as ocorrências de maior severidade nas rodovias, as colisões traseiras representam um desafio para os setores de inteligência de tráfego estabelecerem medidas de prevenção. Levando isso em consideração, uma concessionária paulista passou a investir em tecnologias para obter reduções no número de acidentes no trecho gerido pela empresa.

Os números de acidentes

No trecho administrado pela CART Concessionária de Rodovias, foi identificado um aumento de 23,08% nos acidentes de colisões traseiras envolvendo veículos pesados na comparação entre o primeiro semestre deste ano e o do ano passado.

De Bauru a Epitácio, no interior de São Paulo, dentro do segmento de 444 quilômetros administrados pela concessionária, ocorreram 32 acidentes neste ano que envolveram veículos pesados. Trechos onde o perfil da pista é em aclive merecem atenção redobrada, devido à redução de velocidade no tráfego de veículos pesados.

A empresa destaca que as medidas adotadas para reduzir o número de acidentes com veículos pesados, principalmente em aclives, surtiram efeitos de curto prazo em dois trechos que eram considerados de alta criticidade.

Na SP-270 (Rodovia Raposo Tavares, km 436+600, sentido capital/interior), em Assis, e na SP-225 (Rodovia João Baptista Cabral Rennó, km 300, sentido interior/capital), em Santa Cruz Do Rio Pardo, foi implantado um sistema que detecta, através de sensores, veículos com velocidade abaixo da metade da velocidade diretriz da rodovia e que são potenciais para possíveis colisões.

O funcionamento do sistema

SP-225 (Rodovia João Baptista Cabral Rennó, km 300, sentido interior/capital), em Santa Cruz Do Rio Pardo
SP-225 (Rodovia João Baptista Cabral Rennó, km 300, sentido interior/capital), em Santa Cruz Do Rio Pardo. Imagem: Google Maps

Após a identificação pelos sensores dos veículos em baixa velocidade, dispositivos luminosos acendem de forma intermitente, chamando a atenção como um alerta aos demais veículos que vêm logo atrás, o que aumenta consideravelmente a segurança viária. Durante as análises feitas desde sua implantação, em julho de 2022 até o momento, nos pontos onde a solução foi implantada, o número de casos de acidentes por colisões foi reduzido em 21,98%, considerando a média anual.

O sistema, batizado de “Rampa Segura”, possui um sensor de tráfego capaz de detectar veículos com velocidade abaixo de 55 km/h (parametrizável). A passagem de veículos lentos aciona o sistema de iluminação intermitente desde uma placa de sinalização “Tráfego Lento à Frente” até o sequencial de LEDs instalados em postes colapsáveis às margens da rodovia, indicando ao motorista que segue atrás, em velocidade superior, a necessidade de reduzir a velocidade e, se necessário, mudar de pista para seguir viagem.

Prevenção de acidentes no trecho

Como estamos falando sobre reduções de acidentes no trecho, vale destacar sempre que essas situações podem ser prevenidas com ações simples, como manter uma distância segura entre os veículos, onde o motorista tem mais tempo de resposta e reflexo imediato aos estímulos, podendo frear a tempo de evitar uma colisão. Você já viu aqui no Pé Na Estrada inúmeras para tornar as viagens cada vez mais seguras.

Em um dos vídeos do nosso canal “Trucão & Toco”, falamos sobre a descida de serra com o caminhão. O que pode ser feito para aumentar a segurança? O que não fazer ao descer a serra? Clique no play e confira:

Veja Também: Como dirigir com segurança nos túneis?

Por Daniel Santana com informações da CART

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Inscreva-se nos nossos informativos

Você pode gostar
posts relacionados