Governo Federal autoriza a construção de nove ferrovias pelo setor privado no Brasil

O governo autorizou a construção de 9 ferrovias no Brasil pelo setor privado

O Governo Federal autorizou na última quinta-feira, 9, a construção e a operação de nove ferrovias no Brasil pelo programa Pro Trilhos. O programa permite que o setor privado possa construir e operar ferrovias, ramais, pátios e terminais ferroviários. 

No total, seis grupos empresariais receberam autorização para iniciar a implantação das ferrovias. São eles: Bracell, Ferroeste, Grão Pará, Macro Desenvolvimento, Petrocity e Planalto Piaui Participações. Com exceção da Ferroeste, que já atua com transporte ferroviário como concessionária, o restante são novos operadores entrando no setor.

O contrato será pelo modelo de outorga por autorização. Ou seja, o governo autoriza a exploração de serviços de transporte ferroviário ao invés de usar a concessão ou a permissão. De acordo com o Ministério da Infraestrutura, a implantação das nove ferrovias vai garantir mais de R$ 50 bilhões em investimentos, em obras que vão gerar milhares de empregos diretos e indiretos. 

A construção de ferrovias no Brasil pelo setor privado faz parte da chamada Lei das Ferrovias. O texto-base deste Projeto de Lei (PL) 3754/21 foi aprovado na segunda-feira, 13, pela Câmara dos Deputados.

Locais de construção das ferrovias

As ferrovias serão construídas em 10 estados. Serão 3,5 mil quilômetros de trilhos que passarão por:

  • Lençóis Paulistas (SP)
  • Lençóis Paulistas a Pederneiras (SP)
  • Cascavel a Foz do Iguaçu (PR)
  • Cascavel (PR) a Chapecó (SC)
  • Maracaju a Dourados (MS)
  • Alcântara a Açailândia (MA)
  • Presidente Kennedy (ES) a Sete Lagoas (MG)
  • Barra de São Francisco (ES) a Brasília (DF)
  • Suape (PE) a Curral Novo (PI)

Projeção para o futuro

O secretário Nacional de Transportes Terrestres, Marcello da Costa, tem a convicção de que a malha ferroviária brasileira irá crescer nos próximos 10 anos.

“Agora, com o plano de autorizações, temos a possibilidade de agregar outros R$ 150 bilhões para serem investidos nesse modal. Isso nos faz pensar onde estaremos em 10 anos: 40% do transporte de cargas do país será feito por meio de ferrovias”, disse o secretário.

Vale destacar que o transporte de cargas nas ferrovias já vem crescendo em todo o País. Em março deste o ano, o aumento foi de 30% no fluxo de cargas se comparado ao mesmo período do ano anterior. Veja mais detalhes clicando aqui.

Aumento das ferrovias é risco para o caminhão?

Com a previsão do aumento das ferrovias no Brasil, muitos caminhoneiros podem pensar que isso vai tirar o transporte de cargas das rodovias. Contudo, isto não é verdade.

O Brasil ainda é altamente dependente do transporte rodoviário de cargas. De acordo com a CNT (Confederação Nacional do Transporte), o caminhoneiro é responsável por 65% de tudo que é transportado no País. 

Entretanto, com a construção das ferrovias, espera-se que o transporte ferroviário e rodoviário operem em conjunto. Assim como acontece em países desenvolvidos como os Estados Unidos, por exemplo. Veja a explicação de Pedro Trucão no vídeo a seguir:

Veja também a comparação do Brasil com outros países em relação à malha ferroviária clicando aqui.

 

Por Wellington Nascimento

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui