domingo, julho 3, 2022

Informar blitz gera alguma punição?

Esta semana duas notícias do site do G1 e do UOL deixaram muita gente intrigada. Uma mulher foi presa por avisar, em redes sociais, sobre a ocorrência de uma blitz na cidade de Poços de Caldas, Minas Gerais. No mesmo estado, na cidade de Varginha, um homem preso pelo mesmo motivo. Fica a pergunta, será que informar sobre blitz gera de fato alguma punição?

A resposta está no Código Penal Brasileiro, no artigo 265, que trata da segurança de serviço de utilidade pública. Segundo esse item, toda pessoa que atentar contra a segurança ou funcionamento de serviços de utilidade pública pode sofrer reclusão (prisão) de 1 a 5 anos, e multa.  A blitz é uma verificação necessária e prevista no Código de Trânsito para identificação de irregularidades nas vias públicas ou com os condutores. Logo, é considerada um serviço de utilidade pública. 

Esse foi o caso das pessoas presas citadas nas matérias, que enviaram mensagens em grupos de Whatsapp, o que fez com que motociclistas deixassem de passar pelo local da blitz, interrompendo o serviço dos agentes de trânsito e policiais.

Então, fique atento, pois obstruir esse funcionamento, pode fazer com que você sofra as punições prescritas no Código Penal. E não precisa ser mensagem no Whatsapp. Sabe quando você dá sinal de luz ou buzina para quem vem no sentido contrário para avisar do policiamento a frente? Isso já é o suficiente para te colocar em problemas.

Leia também: Lanterna no reboque, gambiarra ou lei?

Lanternas no reboque, gambiarra ou lei?

Por Jacqueline Maria da Silva 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Inscreva-se nos nossos informativos

Você pode gostar
posts relacionados