Preços dos combustíveis voltam a apresentar somente dois dígitos após a vírgula

Preços dos combustíveis voltam a ter somente dois dígitos após a vírgula
Imagem: PNE

Em vigência desde sábado (7), o preço dos combustíveis nos postos voltou a apresentar apenas dois dígitos após a vírgula. Se você, condutor, foi a um posto de combustível nos últimos dias, já deve ter observado a mais recente mudança nos painéis e nas bombas.

Vale destacar que a medida havia sido anunciada em 2021 pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) e deu prazo para as revendedoras se adequarem às mudanças até o último dia 7 de maio.

O intuito da mudança

O intuito da mudança
Imagem: PNE

Após consultas e audiências públicas, a mudança ocorreu por meio da Resolução ANP nº 858/2021. Segundo informações da Agência, o objetivo da mudança é “deixar o preço do combustível mais preciso e claro para o consumidor, além de estar alinhado à expressão numérica da moeda brasileira”.

Vale destacar que as alterações já vinham sendo discutidas desde 2018, durante a greve dos caminhoneiros. Na ocasião, a ANP adotou um conjunto de medidas de flexibilização, excepcionais e temporárias, com o intuito de garantir o abastecimento, ameaçado pela paralisação da categoria.

Como ficarão os valores nas bombas?

A partir de agora, os preços por litro deverão ser exibidos com duas casas decimais tanto no painel de preços, quanto nos visores das bombas abastecedoras. Contudo, nas bombas, a ANP irá consentir que o terceiro dígito seja mantido, desde que seja “zero” e fique travado no momento do abastecimento.

Como ficarão os valores nas bombas?
Ilustração: PNE

Dessa forma, não será preciso trocar os módulos das bombas, o que poderia acarretar custos aos administradores dos postos. Como a terceira casa decimal estará zerada e travada, a ANP entende que não gerará dúvidas e o objetivo da regra, que é dar clareza aos consumidores, ficará mantido.

De acordo com a ANP, as alterações não trarão impactos no valor final dos preços dos combustíveis devido a retirada de um dos números, visto que ela não trará custos relevantes aos revendedores e nem restrições aos preços praticados.

Veja Também: Com alta de 4,05%, preço médio do Diesel fecha em abril a R$ 6,870 o litro

Por Daniel Santana com informações da ANP e da Agência Brasil

 

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui