segunda-feira, maio 20, 2024

ANTT e Antaq selam acordo para melhorar acesso ao Porto de Santos. Caminhoneiros serão afetados?

Na última terça-feira (23), a ANTT, Agência Nacional de Transportes Terrestres e a Antaq, Agência Nacional de Transportes Aquaviários, aprovaram um Acordo de Cooperação Técnica (ACT) para realizar melhorias no acesso ao Porto de Santos, no litoral paulista, considerado o principal porto da América do Sul e o segundo mais importante da América Latina, com movimentação de 4,99 milhões de TEU (unidade de capacidade de carga).

Na ocasião, o acordo afeta principalmente o modal ferroviário, cujo plano de trabalho para o porto inclui fiscalização, gestão da informação e regulamentação específica.

“Já estabelecemos parceria com órgãos e entidades envolvidas em toda essa operação. Um deles foi o acordo de cooperação com a Antaq, para compartilhamento da fiscalização e operação da malha ferroviária que fica dentro do Porto de Santos. Essas ações vão garantir os investimentos, mais eficiência e ampliar a capacidade de carga”, explicou Vitale.

Para Nery, “o novo acordo de cooperação que assinamos permite o compartilhamento da fiscalização da ferrovia interna do Porto de Santos, que hoje é competência da Antaq e da SPA, formada por Rumo, VLI e MRS. Essa parceria vai potencializar a eficiência e as melhorias da infraestrutura dentro da área portuária, agregando todo conhecimento técnico ferroviário da ANTT na operação do Porto de Santos”.

Dentro do âmbito desse ACT, as ações conjuntas já começaram com a visita técnica à Ferrovia Interna do Porto de Santos (Fips).

Com a nova demanda alavancada pelos contratos prorrogados da Rumo (R$ 2,95 bilhões) e da MRS (R$ 5,97 bilhões), gera-se a necessidade de expansão da área ferroviária do Porto de Santos e, assim, o aperfeiçoar o uso das ferrovias. “A capacidade ferroviária atual do Porto de Santos é de 50 milhões de toneladas ao ano. Para o escoamento da nova demanda de 115 milhões de toneladas ao ano, há a expectativa de R$ 1 bilhão em investimentos no prazo de 5 anos”, complementa Vitale.

E os caminhões?

Com o aumento da capacidade ferroviária no porto, possivelmente o modal rodoviário deve ser positivamente afetado, pois a demanda irá certamente aumentar com a chegada de mais carga e contêineres no porto. Mas será que isso vem sendo pensado pelas Agências? Provavelmente, ao desenrolar das obras, isso deverá virar um motivo de pauta.

Tentamos buscar maiores informações com a Artesp (Agência de Transporte do Estado de São Paulo) e o DER (Departamento de Estradas de Rodagem do Estado de São Paulo), mas não obtivemos retorno até o fechamento da matéria.

Agendamento no Porto de Santos

Em 2023, apresentamos uma matéria sobre o agendamento na entrada do Porto de Santos. Para suportar a alta movimentação de veículos, foi criada, em 2014, um sistema de agendamento para descarga, que vem sendo aprimorado desde então, e em 2023 passou a ter novas regras para quem transporta contêineres e carga solta.

A tolerância em torno do horário agendado passa a ser de quatro horas, uma antes e três após o horário. A regra para os caminhões graneleiros não muda, ou seja, permanece a janela de 10 horas, podendo chegar 5 horas antes ou 5 horas depois do horário alvo. Clique no vídeo abaixo e veja a opinião dos condutores na época.

 

Por Daniel Santana com informações da ANTT

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Inscreva-se nos nossos informativos

Você pode gostar
posts relacionados