Caminhoneiros autônomos trabalham 13 horas por salário de R$3.900, revela pesquisa

Caminhoneiros autônomos trabalham 13 horas por salário médio de R$3.900, revela pesquisa
Caminhoneiros autônomos trabalham 13 horas por salário médio de R$3.900, revela pesquisa

Você sabia que os caminhoneiros autônomos trabalham em média 13 horas por dia, 23 dias por mês e recebem um salário médio de R$ 3.900? Isso mesmo. É isso que revela uma pesquisa recente da CNTA (Confederação Nacional dos Transportadores Autônomos). A pesquisa levantou dados importantes como a remuneração, jornada de trabalho e até os cuidados em saúde por parte da categoria

O estudo, intitulado “A realidade do caminhoneiro autônomo em 2022“, foi realizado entre 4 e 18 de abril deste ano. Foram entrevistados mil caminhoneiros autônomos no total, sendo 200 motoristas em cada uma das de 5 localidades: Paranaguá (PR), Santos (SP), São Paulo (SP), Contagem (MG) e Feira de Santana (BA).

Caminhoneiro autônomo trabalha 13 horas por salário médio de R$3.900, revela pesquisa
Infográfico com base nas informações da pesquisa da CNTA: A realidade do caminhoneiro autônomo em 2022

Informações sobre a profissão dos caminhoneiros autônomo

Tempo de profissão: 26,2% dos caminhoneiros autônomos entrevistados têm até 10 anos de profissão, 37,4% de 11 a 20 anos, 22,4% de 21 a 30 anos e a menor parcela, 14%, está há mais de 30 anos atuando na área.

Remuneração: Cerca de 62% dos entrevistados ganham menos que R$ 5 mil líquido e a média mensal do salário é de R$ 3,9 mil. 

Modo de contribuição: 35,7% dos caminhoneiros possuem cadastro MEI (Microempreendedor Individual).

Frete: Conseguir frete também não é tão fácil, 25% dos caminhoneiros precisam somar estratégias para conseguir cargas (agenciador + aplicativo + direto com embarcador + indicação). Outro dado importante sobre frete é que apenas 55% dos entrevistados conhecem a lei do piso mínimo. Dentre os que conhecem, apenas 28% estão satisfeitos. 

Jornada de trabalho: Quatro em cada 10 caminhoneiros trabalham de 26 a 31 dias por mês. A carga horária encontrada também foi alta, 91% dos estradeiros passam mais de 9 horas diárias ao volante, apenas 8,8% cumprem apenas oito horas.

Caminhoneiro autônomo trabalha 13 horas por salário médio de R$3.900, revela pesquisa
Foto PNE

Sobre os veículos dos caminhoneiros autônomos

A pesquisa revela que a maior parcela dos caminhoneiros autônomos (83,7%) possui apenas um veículo. Cerca de 8 em cada 10 autônomos já estão com o veículo quitado. No entanto, dentre os veículos que ainda estão em financiamento, pelo menos metade possui parcelas em aberto.

Sobre as características dos veículos, 43% dos entrevistados são donos de caminhão pesado. Já os tipos de implementos mais frequentes relatados por eles foram o baú (35%), o graneleiro (26%) e o de madeira (16%).  A idade do veículo chama a atenção, 58% tem mais de 11 anos, ou seja, sem motor Euro 5. Com relação a sistemas existentes nos carro, pouco mais da metade possui rastreador (51,4%) e a maioria tem seguro (73,2%).

Dia a dia dos caminhoneiros autônomos

Não é novidade que os caminhoneiros enfrentam dificuldades na estrada. A pesquisa da CNTA reforça as queixas frequentes:

  • 34% atribuem as dificuldades à infraestrutura das rodovias;
  • 33,2% à segurança;
  • 28,9% à remuneração;
  • 3,0% à saúde.

A segurança é relatada como aspecto mais desafiador, pois mais da metade dos entrevistados (59,7%) nunca se sentiram seguros na estrada. Do total dos participantes, 76% consideram a qualidade das rodovias ruim ou péssima e 56,6% já se envolveram em algum roubo/ furto de cargas. 

Como medidas de melhoria, os caminhoneiros entrevistados sugeriram na pesquisa: mais manutenção (40,9%), mais fiscalização (32,1%), mais policiamento (18,3%) e mais equipamentos (8,7%).

Caminhoneiro autônomo trabalha 13 horas por salário médio de R$3.900, revela pesquisa
Foto PNE

Cuidados em saúde dos caminhoneiros autônomos

Mais de 23% dos participantes relataram ter seguro de vida, ainda assim os caminhoneiros cuidam pouco da saúde, de acordo com as informações do estudo.

  • 26,5% nunca fizeram um checkup de saúde;
  • 39%, menos da metade dos entrevistados, fizeram exames anuais;
  • 27,1% nunca foram ao dentista;
  • 26,2 são fumantes.

Leia também: Dia Mundial da Segurança no Trabalho: e a segurança dos caminhoneiros?

Por Jacqueline Maria da Silva com informações da pesquisa CNTA.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui