segunda-feira, junho 17, 2024

Conheça a competição mundial de operadores de máquinas: Brasileiro foi campeão

No último sábado (29 de outubro), aconteceu a etapa regional da América Latina do Global Operator Challenge, ou Desafio Global de Operadores. O evento aconteceu em Piracicaba, São Paulo, e contou com 14 participantes sul Americanos: Brasil, Chile, México, Peru, República Dominicana, Uruguai, Paraguai, Suriname e Colômbia. Dois operadores de máquinas brasileiros participaram da disputa e um deles levou, Fernando Nascimento.

O premiado disputará a final em Las Vegas, EUA, de onde sairá o melhor operador de máquina do mundo. O Pé Na Estrada participou dessa semifinal. Conheça abaixo as provas e veja vídeos em nosso Instagram (link) e logo mais no Programa de TV.

competição mundial Caterpillar

Competição mundial com máquinas pesadas

A competição foi promovida pela empresa Caterpillar, fabricante de máquinas, motores e veículos pesados. Foram 5 provas que ocorreram simultaneamente e levaram o nome das máquinas: retroescavadeira, trator de esteira, escavadeira, carregadeira e miniescavadeira.

Os participantes tiveram que cumprir todos os circuitos, sendo cada prova com tempo limite de 10 minutos. A cada erro, os competidores eram penalizados com tempo adicional de 30 segundos. O vencedor foi aquele que fez o menor tempo geral em todas as provas.

Para o especialista em aplicação de máquinas da Catepillar, Kéizer Berke, o nível de dificuldade de cada circuito é relativo, uma vez que depende da experiência do operador de máquinas nos equipamentos das provas. 

Berke explicou ainda que as provas simularam os desafios enfrentados pelos operadores no dia a dia. Porém, para a prova, foi preciso manter a consistência do cenário, ou seja, o ambiente controlado, para que a execução de uma prova fornecesse chances iguais a todos os competidores. Detalhamos abaixo as provas do Desafio Global, etapa regional da América Latina que você também pode assistir pelo Instagram (clique aqui).

Circuito com a Retroescavadeira

competição mundial Caterpillar
Uma das tarefas dos operadores era posicionar uma viga de metal sobre dois troncos com a caçamba dianteira da retroescavadeira
competição mundial Caterpillar
Este competidor deixou a viga cair o que gera punição com tempo adicional

 

 

 

 

 

 

Foi um circuito em três etapas executado com a Retroescavadeira 420. A primeira tarefa era pegar uma viga de metal em um ponto e levar até o outro, sem derrubar os cones do percurso. Por fim, deixar a viga em cima de dois troncos altos de madeira. Na segunda parte, o competidor deveria pegar uma haste com um pneu pendurado na ponta e passá-la por um ‘labirinto’ com bolas sem derrubá-las. Por último, o operador deveria encher um barril com água usando a caçamba traseira. 

competição de operadores de máquinas
Na segunda etapa da prova, o operador deveria passar o pneu pendurado por um labirinto com bolas
retroescavadeira
Por fim, encher um barril de água usando a caçamba da retroescavadeira

 

 

 

 

 

 


Desafio com o Trator de Esteira

competição mundial de operadores de máquinas
Competidor deveria derrubar o tronco amarelo com a lâmina do trator de esteira

O modelo de máquina usado para competição foi um trator DW5 com lâmina regulável, ou seja, que se move para as diversas direções. Essa característica conferiu maior grau de dificuldade, segundo o especialista da Caterpillar, por balançar durante a movimentação. Em uma das etapas desse circuito, a lâmina era usada para derrubar troncos de cor amarela que estavam sobre outros troncos posicionados em subida, descida e curvas. Dessa forma, o operador teve que ter um controle maior com a lâmina.

trator de esteira

 

Ainda nesse circuito, o competidor deveria empurrar um pneu de um ponto ao outro com o trator e fazer manobras variadas de ida e volta em um espaço reduzido sem derrubar os cones que delimitavam o percurso. 

 


Prova da Escavadeira

Com uma escavadeira 320 NG (nova geração), o competidor foi desafiado a fazer uma escavação de um metro de profundidade, 6 metros de comprimento e 3% e inclinação. Esses ajustes são previamente configurados na própria máquina, mas o operador precisa saber controlar esses sistemas. Em operações reais, o operador teria também o auxílio de um topógrafo, já na prova, precisou executar sozinho. Após cavar a cova, a outra tarefa a ser executada pelo competidor era retirar desse montante de terra apenas 2.6 toneladas, usando como apoio a balança do próprio maquinário. 

competição mundial de operadores de máquinas escavadeira escavadeira


Performance com a Carregadeira 

competição mundial de operadores de máquinas
Caçamba à esquerda e suporte com encaixe para o garfo à direita

Na primeira etapa da prova, o operador deveria transportar 9 toneladas de pedra de construção, retirando do reservatório e devolvendo ao mesmo local por outro ponto. Como a caçamba da máquina usada, uma carregadeira 950L, só comporta 5 toneladas, os operadores precisavam fazer duas viagens. Isso passando por rampas íngremes e toras de madeira no chão que fazem com que a máquina balance mais, derrubando o conteúdo da caçamba.

Carregadeira
Carregadeira com garfo

A segunda fase do circuito era trocar de implemento, da caçamba para um garfo pallet. Em seguida, acoplar ao garfo um suporte com um recipiente contendo 10 bolas de golfe. Com isso, fazer o percurso subindo uma rampa de maior inclinação sem deixar as bolinhas caírem no chão. Complexo né?

 


Competição de futebol com Miniescavadeira 

miniescavadeiraJá em clima de copa do mundo e sabendo da paixão pelo futebol dos sul-americanos, em especial os brasileiros, a Caterpillar criou uma prova temática (assista aqui). O objetivo desse circuito era simular uma partida usando a Miniescavadeira 302.7. O operador deveria conduzir a bola de futebol por todo o campo, driblando jogadores de madeira. Em seguida passar a bola por cones levando até a meia lua do gol. Dali fazer o chute com a caçamba da máquina. O jogador, ou seja, operador, tinha mais duas chances de gol, a cada bola acertada era descontado 1 minuto do tempo total. 

 competição operadores de máquinasoperadores de máquinas


Etapa final da competição de operadores de máquinas

A final terá concorrentes de diversas regiões do mundo. As competições estão acontecendo por etapas e o desafio final está previsto para 2023, no Conexpo, em Las Vegas. Operadores de máquinas tiveram que se inscrever para concorrer à premiação, que tem a intenção de valorizar a categoria profissional em que atuam, em grande parte das vezes, junto aos caminhoneiros em aplicações severas.

No evento de Piracicaba, o primeiro lugar foi o conquistado pelo Brasileiro Fernando Nascimento. O mexicano Armando Duarte ficou em segundo lugar e o Surinamês em terceiro no pódio. Para conferir as próximas fases do campeonato global etapas, é só acompanhar a competição pelo site do campeonato (clique aqui).

Conheça a competição mundial de operadores de máquinas: Brasileiro foi campeão
O brasileiro Fernando Nascimento conquistou o primeiro lugar no pódio e vai para a etapa final em Los Angeles.
Foto: Divulgação/ Caterpillar

Retroescavadeira Rosa

Durante o evento, o Trucão encontrou a Daiane Santos e seu pai, Nelson Benvindo. Eles trabalham há 15 anos com terraplenagem e foram prestigiar os competidores. O curioso é que Daiana exerce o ofício com uma retroescavadeira rosa. Para assistir a entrevista com a Daiana e ver a foto da máquina rosa da operadora é só clicar neste link

Leia também: Fabricante adapta sistema de turbo da fórmula Indy para caminhões e ônibus.

Por Jacqueline Maria da Silva 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Inscreva-se nos nossos informativos

Você pode gostar
posts relacionados