terça-feira, julho 23, 2024

Lei reduz em menos da metade taxa de verificação do tacógrafo pelo Inmetro

Na sexta-feira (5), entrou em vigor a Lei 14.565/23, que altera os valores das tarifas de fiscalização dos aparelhos de aferição do caminhão, os cronotacógrafos. Com a sanção, sem vetos, pela presidência da república, a nova lei reduziu em mais da metade a taxa de verificação do tacógrafo pelo Inmetro (Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia).

O que é o tacógrafo? 

O tacógrafo, ou cronotacógrafo, é um aparelho que registra parâmetros do veículo (velocidade, tempo e distância percorridos). Por isso, o aparato importante e obrigatório, por lei, em alguns tipos de veículos: transporte escolar, de passageiros com mais de 10 lugares e transporte de carga com peso bruto total acima de 4.5 toneladas.

O Inmetro é órgão responsável por averiguar o funcionamento adequado desse instrumento, sendo que essa análise deve ser feita anualmente. A obrigatoriedade é exigida desde 1999, conforme a Lei 9.933. Para isso, o Instituto cobra uma taxa fixa de verificação.

Quanto ficará a taxa do Inmetro para verificação dos tacógrafos?

A taxa do Inmetro para verificação do tacógrafo custava R$ 207,43. Com a sanção da Lei, o preço reduziu em mais da metade, chegando a R$90,09. Esse valor será cobrado nas verificações subsequentes à inicial do veículo novo.

Montadora também terão que pagar taxa do Inmetro

A lei que reduziu a taxa do Inmetro é fruto de uma Medida Provisória publicada em 2022. Quando ainda tramitava no congresso, teve o texto alterado, incluindo a cobrança da taxa também para as montadoras. Com isso, a lei incluiu o seguinte ponto.

[…] será pago, anualmente, pela montadora de veículos que atenda à regulamentação específica, o valor de R$ 90,09 (noventa reais e nove centavos), para a realização das verificações subsequentes dos cronotacógrafos instalados nos veículos produzidos e cujas atividades materiais e acessórias que subsidiam as verificações sejam executadas pela montadora, independentemente da quantidade de verificações realizadas por ano.

Por Jacqueline Maria da Silva com informações da Câmara dos Deputados.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Inscreva-se nos nossos informativos

Você pode gostar
posts relacionados