quinta-feira, junho 20, 2024
Array

Perfil falso de agregamento de caminhoneiros – Justiça condena Instagram por recusar exclusão

Entre abril e maio a transportadora Jadlog recebeu diversos contatos e até pessoas que chegaram presencialmente na empresa prontas pra trabalhar. Só havia um problema: as vagas não existiam. Essas pessoas tinham caído em um golpe aplicado por perfis falsos no Instagram. Um perfil falso de agregamento de caminhoneiros atraia motoristas usando o nome da transportadora famosa. A Jadlog tentou derrubar esses perfis, mas sem nenhuma cooperação da plataforma, acionou a justiça, que agora condenou o Instagram.

 

O golpe

“Estamos agregando” – era assim que o perfil falso de agregamento atraia caminhoneiros. Depois de atraídos, os golpistas diziam aos motoristas que havia a necessidade de pagar um seguro. O valor começava em R$ 150,00, mas o falso perfil depois pedia mais dinheiro para mais taxas. Algumas vítimas chegaram a pagar R$ 1.200,00.

Os perfis se passavam por filiais da empresa, como jadlog_nordeste ou jadlog_mg. Com posts e outros conteúdos copiados do Instagram original da empresa, o @jadlog.oficial, o perfil passava uma ideia de credibilidade. Segundo a transportadora, até agora, já foram identificadas mais de 100 vítimas do golpe.

 

O processo na justiça

A transportadora deu uma entrevista ao site tilt, do UOL, afirmando que descobriu o primeiro perfil falso no fim de abril. Em maio a situação piorou, com mais golpes chegando de diferentes estados. A primeira ação foi enviar uma notificação extrajudicial à Meta, empresa dona do Instagram e também do Facebook e WhatsApp. A plataforma respondeu que os perfis não violavam as diretrizes.

A Jadlog então abriu um processo na justiça contra a dona do Instagram. A justiça, por sua vez, emitiu uma liminar afirmando que a Meta deveria excluir os perfis que usam o nome da transportadora. Caso não o fizesse, a empresa poderia levar multa diária de até R$ 15 mil. Entretanto, mesmo com a multa, a Meta não cumpriu a exigência. Segundo o site tilt, o Instagram só derrubou os perfis na terça-feira, dia 20, de noite, após o parceiro do UOL pedir um posicionamento sobre o assunto.

Embora os perfis agora não estejam mais no ar, Jadlog informou que vai manter o processo judicial por danos morais. Além disso, a empresa afirmou ainda que comunicou os fatos à Polícia Civil de São Paulo e colaborará com as investigações do caso. A Jadlog espera que os responsáveis pela criação e manutenção dos perfis falsos em nome da empresa sejam identificados e responsabilizados.

 

Como fugir de golpes

Com a digitalização de quase todos os serviços e com a facilidade de se criar um perfil em redes sociais, fica cada vez mais fácil que pessoas mal-intencionadas criem esse tipo de golpe. Para fugir deles é preciso ser crítico. Será que uma empresa de grande porte me pediria valores em adiantamento? A própria Jadlog afirma que usa sim as redes sociais para divulgar vagas, mas nunca pede nenhuma quantia de seguro ou outra taxa. Outras transportadoras afirmam o mesmo.

Em outras palavras, vale frisar, sempre que você tem que pagar antes para receber depois, desconfie.

Outra dica é ir sempre no perfil oficial da empresa em questão ou ligar na matriz para saber se a filial realmente existe e se realmente está com vagas abertas. Por fim, vale ainda perguntar para colegas de profissão e até jogar no Google, para ver se não acha relatos de golpes com histórias parecidas.

A internet e as redes sociais facilitaram vários aspectos do dia a dia na estrada, mas também é preciso tomar muito mais cuidado agora, pois existem golpes para todos os grupos. Por isso, procure vagas em sites confiáveis e sempre cheque informações. 

 

Por Paula Toco

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Inscreva-se nos nossos informativos

Você pode gostar
posts relacionados