quarta-feira, maio 25, 2022

Três motorhomes luxuosos feitos com chassis de Actros

Seu caminhão é a sua casa? Conheça três caminhões que deixam qualquer apartamento de luxo no chinelo. A equipe do Pé na Estrada viajou até Portão, no Rio Grande do Sul, para conhecer esses três motorhomes luxuosos feitos com chassis de Actros. Verdadeiras mansões sobre rodas encomendadas por José Fernando Fagundes, diretor da Fagundes Construção e Mineração.

Foi na Alemanha que o empresário conheceu as novas versões do extrapesado.  “Eu escolhi o que tem de melhor da linha Actros que é o 2553 e o 2548, com todos os opcionais possíveis”, declara.

Essa notícia também está disponível em áudio. Aperte o play. 

A diferença  dos motorhomes com chassis Actros

A sua caixa cozinha é bem equipada? Acredite, os três motorhomes possuem cozinha externa completa com torneira que serve água gelada, filtrada, quente ou com gás, máquina de gelo, TV externa e luzes de LED.  Na parte interna, os móveis possuem travas para evitar abertura de gavetas e armários durante a movimentação do veículo.

Cozinha externa
Cozinha completa na parte externa do motorhome
Foto: Divulgação/ Mercedes-Benz

Os três carros foram equipados com antenas digitais, que procuram o sinal da sky automaticamente, e antenas que buscam o sinal wifi, logo, cada carro tem a sua internet independente. Em dois deles, existe o slide out, que é um sistema que permite a ampliação e contração do ambiente para quando o veículo estiver em movimento. Ivan Vegini, da Vegini Motorhome, responsável pela adaptação das peças, explica a diferença entre os modelos.

Motorhome visão lateral
Sistema slide out na lateral de um dos motorhomes feitos com chassis de Actros
Foto: Divulgação/ Mercedes-Benz

Lazer sobre quatro rodas

Um dos motorhomes feitos com Actros 2553 com cavalo 6×2, na cor azul, possui 35m2  e é mais focado no turismo, feito especialmente para a família de José Fernando e que ele mesmo pretende dirigir. A cabine do motorista é integrada aos demais cômodos, o que permite ao motorista viajar com passageiros e ter acesso aos demais ambientes.

As cadeiras são massageadoras, assim como as camas e o sofá, que se transforma em leito e acomoda 2 pessoas. Além disso, três das poltronas da cabine são importadas dos EUA e custaram cerca de R$50 mil cada. 

Cabine integrada com a sala do motorhome
Cabine integrada com o restante do motorhome. Do lado direito fica o sofá-cama massageadora e, à direita, lareira.
Foto: Divulgação/ Mercedes-Benz

No total, esse motorhome permite acomodação de 8 pessoas, sendo que a casa sobre rodas está dividida em três ambientes:

  • A sala, com sofá cama para duas pessoas, lareira e cristaleira iluminada;
  • Quarto com duas beliches, janela, iluminação própria e tv;
  • Suíte com uma cama de casal de quase 2 metros de comprimento e com a cabeceira feira de couro de avestruz e o sistema slide out que pode contrair e alongar em 10 segundos.
    suite
    Suíte com cama de casal massageadora e cabeceira confeccionada com couro de avestruz.
    Foto: Divulgação/ Mercedes-Benz

Beliche com iluminação direcionada e janela envidraçada.
Foto: Divulgação/ Mercedes-Benz

Além disso, o motorhome possui teto solar, piso climatizado e automação, controlada por voz e segmentada por cômodo. Possui ainda banheiro com cabine de banho que vira sauna com cromoterapia e hidromassagem, vaso sanitário aquecido e inteligente com sensor de presença e descarga automática, ducha higiênica já acoplada e pia com bancada em pedra luminosa de alto padrão. Os acabamentos feitos com madeira imbuia exótica são um detalhe que garante a exclusividade da peça, afirma Ivan Vegini.

Vaso sanitário inteligente
Vaso sanitário inteligente com sensor de aproximação. Foto: Divulgação/ Mercedes-Benz
Pia com pedra iluminada
A pia do banheiro com pedra iluminada e espelho inteligente.
Foto: Divulgação/ Mercedes-Benz

Motorhomes preparados para competições

Os outros dois modelos adaptados do novo Actros 2553 e 2548 com cavalo 6×2 são composto com espaços apropriados para transportar cavalos. O primeiro, também na cor azul,  dispõe de uma cavaleira climatizada com 8 baias individuais com divisórias, câmeras de monitoramento e na parte de fora ganchos para coxos de animais. Essa unidade possui um apartamento com dormitório que comporta até 5 pessoas.

Tanto José Fernandes Fagundes, quanto uma de suas filhas participam de rodeios. “Eu faço laço cumprido e minha filha compete dentro da raça quarto de milha com uma modalidade chamada rédeas. Então, o caminhão é para que a gente possa ir às provas e ter o conforto da nossa casa”, explica.

Vista traseira do motorhome com cavaleira
Vista externa do motorhome com 8 cavaleiras.
Parte interna da cavaleira
Parte interna da cavaleira, ambiente climatizado para transporte de animais.
Foto: Divulgação/ Mercedes-Benz

O segundo motorhome com essa finalidade, mas na cor branca, feito a partir do chassi 2548, possui uma cavaleira para dois animais e foi encomendado para a filha. Esse é muito parecido, em termos de itens e requinte, com o adquirido para lazer, também possui sistema slide out.

Uma curiosidade é que ambos foram projetados para transporte dos animais, mas as cavaleiras também podem acomodar automóvel compacto, motos ou quadriciclos, ampliando as possibilidades de uso desses motorhomes. As principais diferenças entre três modelos são: os dois últimos não possuem automação, apresentam menos itens de luxo e o tamanho deles é menor pela presença das cavaleiras.

Por que o Actros?

O dono e diretor da Fagundes, José Fernando, se diz um Mercedeiro. A paixão por caminhões é antiga e atravessou gerações. Na matriz da construtora e mineradora que visitamos na cidade de Portão, o empresário mantém uma espécie de museu com caminhões, tratores e carros que pertenceram ao seu avô e pai.

Conforme conta, o pai iniciou a empresa com um modelo 1313, em 1985, que ele guarda com carinho no Espaço Fagundes que fica na sede. Ele mesmo já dirigiu o veículo diversas vezes. Fernando acompanhou a evolução dos modelos e, conforme seu negócio crescia, passou a incorporar mais veículos da Mercedes-Benz. Hoje, a empresa é uma das maiores frotistas de Actros do país de uso na construção e mineração.

José Fagundes ao lado do caminhão Mercedes-Benz 1313 do pai e que hoje pertence ao acervo do espaço Fagundes.
Foto: Divulgação/ Mercedes-Benz

“Geralmente as pessoas fazem motorhome com chassi de ônibus, mas como eu gosto de dirigir caminhões, quando conheci os modelos na Alemanha eu pensei: Vou ter um motorhome do Actros”.

A escolha pelo veículo também tem relação com a questão da segurança e tecnologia que saiu de fábrica com 16 itens de série, entre entre eles: assistente de ponto cego e de fadiga, piloto automático adaptativo, controle de tração, sistemas avançados de frenagem, sistema antibloqueio. Já para Ivan Vegini, as características como a suspensão automática e os eixos-entre alongados do Actros possibilitaram as implementações do motorhome.

montagem do Actros
Chassi do Actros possui um sistema que permite receber a implementação do motorhome.
Foto: Divulgação/ Mercedes-Benz

O mercado de motorhomes

De acordo com Ivan Vegini, a pandemia alavancou o mercado de motorhomes no Brasil e tende a evoluir nos próximos anos. “Hoje, a nossa capacidade está em torno de 1 unidade ao mês. Antes da pandemia a gente fabricava em média a cada dois meses um equipamento, então praticamente dobrou a nossa demanda”.

Tem cliente, afirma ele, que chega a comprar a vaga, pois a empresa já tem contratos fechados até 2024, ou seja, uma fila de espera de pelo menos dois anos. Contudo, ele afirma que o Brasil ainda engatinha na questão, diferentemente da Europa e Estados Unidos.

Não encontramos estudos brasileiros que mostrem esse aumento. Contudo, uma pesquisa da RV Industry Association (Associação da Industria de Veículos de Recreação) apontou que, em 2020, 1 em cada 4 americanos entrevistados planejavam alguma ação com veículos de recreação, categoria em que se enquadra o motorhome.

Motorhomes no pátio da Fagundes
Os três motorhomes no pátio da base operacional da Fagundes no dia da entrega oficial.
Foto: Divulgação/ Mercedes-Benz

O prazo de entrega pode demorar de 10 a 12 meses, foi o caso das Motorhomes da Fagundes. Já os valores, segundo Ivan, variam de acordo com o tipo de solicitação, e mesmo quando especificada, o empresário faz uma pesquisa prévia sobre o cliente para ser o mais assertivo na customização.  

José Fagundes deu carta branca para Vegini, porém com uma única exigência, manter as características originais do caminhão. No final, cada motorhome custou o valor aproximado de uma Ferrari, avaliada em mais de 3 milhões, sem incluir o preço do chassi. O resultado agradou José Fernando, que já tem destino para a primeira viagem. “Sinceramente, superou as minhas expectativas”, declara o empresário.

 Por Jacqueline Maria da Silva

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Inscreva-se nos nossos informativos

Você pode gostar
posts relacionados