Ministério Público quer investigar Ministro da Infraestrutura por, teoricamente, ter instruído a PRF a “pegar leve” na fiscalização de caminhoneiros

Ministro da Infraestrutura pode revogar tabela de frete
Foto Alberto Ruy/MInfra

Na semana passada, circulou em diversos grupos de Whatsapp um vídeo do Ministro da Infraestrutura, Tarcísio Freitas, anunciando que tinha conversado com diretor geral da Polícia Rodoviária Federal (PRF) para entender quais normas fazem sentido serem cobradas dos caminhoneiros. Após a fala repercutir e ser entendida como um pedido para que a PRF “pegasse leve” na fiscalização da categoria, o Ministério Público Federal quer investigar o Ministro da Infraestrutura.

Essa notícia também está disponível em áudio. Clique e ouça.

Conteúdo e contexto do vídeo

Print do vídeo do ministro da infraestrutura ao lado de PRF, Ministério Público quer investigar intenções
Print do vídeo do Ministro da Infraestrutura ao lado de Diretor da PRF, Ministério Público quer investigar fala.

Mês passado ocorreu um acidente envolvendo pai e filho com caminhões com traseira arqueada que resultou na morte do filho. Desde então, a imprensa, de forma geral, tem falado muito sobre os perigos dessa prática. A pressão para maior fiscalização do assunto cresceu. A PRF, por sua vez, intensificou as averiguações dessa e outras condições que colocam em risco a vida dos caminhoneiros, dos outros usuários da via e que estão em desacordo com a legislação.

Em seguida, muitos caminhoneiros reclamaram do que seria um excesso de fiscalização em cima da categoria. Posteriormente, veio o vídeo do Ministro. Da declaração, destaca-se o seguinte trecho:

“A gente está discutindo normas que acabam sendo cobradas dos nossos caminhoneiros no dia a dia e não fazem sentido do ponto de vista da segurança. Iniciamos imediatamente um grupo de trabalho para que, num curto espaço de tempo, a gente possa rever normas e que a gente não tenha fiscalizações excessivas que prejudiquem o nosso caminhoneiro. (…) Acho que a Polícia Rodoviária Federal está muito ciente disso e nós também. Então, nós vamos entregar esse resultado em muito pouco tempo.”

A fala foi entendida por diversas pessoas como um pedido de Tarcísio para que a PRF “pegue leve” nas fiscalizações aos caminhoneiros. Isso que gerou muitas críticas ao Ministro da Infraestrutura.

Ministério Público quem entender melhor a fala

Além das críticas, agora o MPF (Ministério Público Federal) do Rio de Janeiro quer entender melhor o contexto da fala e o que ela quer dizer na prática. Por isso, o órgão abriu um inquérito civil público para investigar o assunto. O MPF quer entender se houve uma orientação do ministro para que a PRF faça “vista grossa” em relação às irregularidades nos caminhões.

O MPF pediu que a Direção-Geral da PRF em Brasília esclareça o conteúdo do vídeo. Além disso, o órgão também intimou a Superintendência Regional da PRF no Rio de Janeiro para comparecer nesta quinta-feira, 24, às 15h, para mais explicações sobre a questão. O Ministério Público afirmou também que, caso ache necessário, pode convocar outros agentes pra esclarecimento, incluindo o próprio Tarcísio Freitas.

O que diz o Ministro Tarcísio Freitas

Nossa equipe questionou Freitas em relação a intenção da fala. Ele garantiu que não deu nenhuma orientação que comprometesse a segurança da via. “A ideia é fazer, num grupo de trabalho, uma revisão do que é importante para segurança viária e o que não é. A gente entende que tem algumas coisas que realmente não precisavam estar em normas do Contran e que acabam prejudicando aquele caminhoneiro autônomo e o pequeno”, afirmou.

Em seguida, o ministro afirmou que isso não contempla as questões polêmicas discutidas nas últimas semanas. “Não é o caso de quem eleva suspensão traseira, que anda rebitado, que tem determinados implementos que comprometem a segurança. (…) A gente não quer diminuir a fiscalização em estrada daquilo que compromete segurança.”

Por Paula Toco

 

6 COMENTÁRIOS

  1. Se esse ministro público da polícia federal investigar o nosso ministro dos transportes tem por trás disso aí os petezada e a corja do supremo aí eles vão arrumar para a cabeça deles porque nois caminhoneiros famoso faszer uma greve que eles nem imaginam osprejuízo que o país terá deixa o homem trabalhar cambada de preguiçoso

    • Vira o disco irmão, eu não sou de esquerda, mas só sabem falar do PT e STF. Quem trafega dentro da lei não terá problemas com a PRF ou outra fiscalização. Nosso ministro da infraestrutura trabalhou no governo do PT, político não tem lado, tem salário. Foi nomeado ele veste a camisa, seja amarela, vermelha, rosa e faz o trabalho dele bom ou ruim.

  2. no caso o MP quer fazer uma investigação política? Não entendi, o que tem demais na conversar do Ministro com o chefe da PRF? Parecendo ser coisa política

  3. Isso é a esquerdalhada que se aproveita de toda fala do governo para o povo e faz as suas próprias interpretações ideológica,um dia melhores ministros do governo ,sábio de fala segura,vai investigar quem aplaudiu ao aborto até o sexto mês que é uma apologia ao crime de assassinato de incapazes!

  4. O problema da fiscalização, se não acharem o que eles querem,acham outra,..se o caminhão está com a altura correta,,eles partem para outras coisas,tipo capinhas da porcas, antena do px,pneu meia vida falam que está liso,insulfilme,adesivosfarol de milha,até botija de gás que a maioria usa para cozinhar já ouvi dizer que eles apreederam,

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui