segunda-feira, junho 24, 2024

Venda digital de veículos ultrapassa marca de 200 mil comercializações em 19 estados

O mês de maio chegou ao fim com a marca de 207 mil comercializações de automóveis realizadas por meio da Venda Digital de veículos, funcionalidade da Carteira Digital de Trânsito (CDT), a CNH digital.

Lançada em março de 2022 pelo Governo Federal, a tecnologia desenvolvida pelo Serviço Federal de Processamento de Dados (Serpro) permite realizar essa transação comercial sem a necessidade de reconhecer firma ou assinar contrato em papel, utilizando somente assinatura digital do gov.br e biometria facial.

Após a autorização do Detran para o registro do veículo, é possível realizar a assinatura digital da Autorização para Transferência de Propriedade de Veículos (ATPV-e) pelo vendedor e comprador, permitindo a comunicação automática da negociação por meio do aplicativo CDT (disponível na App Store e no Google Play), O processo é finalizado com a vistoria do veículo no órgão de trânsito local.

Número de vendas na CDT

Até o momento, 19 unidades da Federação, por meio dos Departamentos Estaduais de Trânsito (Detrans), permitem a venda pelo aplicativo da CDT: Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Paraná, Rio Grande do Norte, Ceará, Roraima, Rio Grande do Sul, Pernambuco, Acre, Sergipe, Pará, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Rondônia, São Paulo, Bahia, Tocantins, Alagoas e Goiás.

Dos estados citados acima, o Rio de Janeiro é líder de vendas na CDT, com 50.863 veículos comercializados pelo aplicativo. Em segundo lugar, aparece São Paulo, com 44.835 transações. Fechando o Top 3, temos o estado de Pernambuco, que totaliza 29.851 aquisições via aplicativo.

Número de vendas no CDT
Divulgação: Senatran/Serpro. Arte: PNE

“É muito significativo atingirmos esse volume de negócios realizados por meio da Carteira Digital de Trânsito; sinal de que temos avançado bem nesse objetivo de oferecer aos motoristas brasileiros um sistema simples e seguro de transação comercial”, destaca o secretário nacional de Trânsito, Adrualdo Catão.

Como fazer a venda no aplicativo?

O CDT dispensa a necessidade de reconhecer firma ou realizar qualquer contrato em papel. Ou seja, permite que a pessoa que quer comprar e a pessoa que quer vender façam a comunicação da transação e assinem a transferência de propriedade usando apenas o aplicativo. Vale ressaltar, contudo, que a tecnologia está disponível apenas para veículos com documentação emitida, por qualquer motivo, a partir de 4 de janeiro de 2021.

Confira a seguir como funciona a venda no aplicativo:

Confira a seguir como funciona a venda no aplicativo:
Divulgação: Serpro/Ministério dos Transportes

De acordo com o Ministério dos Transportes, a negociação possui um alto nível de segurança, exigindo autenticação dos usuários que possuem conta prata ou ouro na plataforma do Governo Federal, além da biometria facial para assinatura digital. Para finalizar a venda, o novo proprietário só precisa ir ao departamento de trânsito local para realizar a vistoria e a transferência do veículo.

“Considerando que a adesão à Venda Digital é opcional, o fato de já contarmos com 19 Detrans utilizando essa funcionalidade, em um período de pouco mais de um ano desde o lançamento, é muito positivo. Além disso, a marca de 200 mil vendas demonstra que os usuários da CDT perceberam como essa funcionalidade contribui para desburocratizar a venda de veículos”, avalia Patrícia Moraes, gerente de uma das divisões do Serpro voltadas para soluções digitais de trânsito.

Veja Também: Condutores de São Paulo terão 40% de desconto em multas pagas pelo celular

Por Daniel Santana com informações do Ministério dos Transportes

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Inscreva-se nos nossos informativos

Você pode gostar
posts relacionados