quinta-feira, junho 20, 2024

Áreas de Escape já salvaram mais de 900 vidas em rodovias da Arteris

A Arteris, responsável pela administração de rodovias nas regiões sudeste e sul do país, celebra a marca de mais de 900 vidas salvas pela utilização da área de escape para veículos em trechos de serra geridos pela concessionária.

Os números das áreas de escape

Os números das áreas de escape
Divulgação: Arteris

De acordo com a concessionária, suas três áreas de escape, que são dispositivos que ajudam veículos pesados a parar em caso de emergência, como problema nos freios ou uma pane mecânica, já salvaram 925 vidas.

A soma é proveniente de ocorrências registradas entre 2011 e 2023 nas estruturas instaladas estrategicamente em descidas de trechos de serra, na BR-376/PR e na BR-116/SP.

Nesses 12 anos, a concessionária já construiu três áreas de escape para veículos:

  • km 667,3 da BR-376/PR, em Guaratuba;
  • km 671,7 da BR-376/PR, também em Guaratuba/PR;
  • km 353 da BR-116/SP, em Miracatu/SP, sentido Curitiba (ou sentido Sul).

Atualização: A concessionária informou que no último sábado (29), foi registrada mais uma entrada na Área de Escape localizada no km 667,3 da BR-376/PR, em Guaratuba, sentido Santa Catarina (ou pista Sul). O ônibus com 32 ocupantes, sendo 30 passageiros e 02 condutores, partiu de Iguatu/CE e tinha como destino Ituporanga/SC. O coletivo adentrou 45 metros no dispositivo de segurança após apresentar pane no sistema de freios. Ninguém ficou ferido.

Como funciona a área de escape?

Área de escape para caminhões construída no km 667,3 da BR-376/PR em Guaratuba (PR).
Área de escape para caminhões construída no km 667,3 da BR-376/PR em Guaratuba (PR). A concessionária liberou a estrutura para o uso em 2019 visando diminuir o número de acidentes no trecho de serra. Imagem: Google Maps

As rampas ou áreas de escape são prolongamentos da estrada projetadas para diminuir a velocidade de veículos com problemas. A redução vem do uso de materiais como areia, cascalhos e pedregulhos. Ao utilizar essa a área, o condutor consegue diminuir a velocidade do veículo em segurança, evitando possíveis acidentes na via.

Dessa forma, o veículo ficaria “preso” em meio aos cascalhos, evitando que siga para frente ou para trás, o que poderia acarretar outros acidentes. Um bom exemplo que muitos conhecem é a “caixa de brita”. Vários autódromos pelo mundo usam essa caixa. Ali, diversos tipos de cascalhos são colocados em alguns pontos das pistas para evitar acidentes graves.

Além disso, o mecanismo preserva a condição física dos condutores, além de minimizar possíveis danos à estrutura do veículo.

Projeto para obrigatoriedade da área de escape em rodovias

Devido à eficiência da área de escape, existem projetos de lei para instalação de áreas em outras rodovias. O tema entrou em pauta na Câmara dos Deputados em julho de 2022, onde o PL 1329/22 prevê a instalação de rampas para caminhões em trechos com longas descidas, a fim de permitir a redução da velocidade e a parada segura do veículo em caso de falha mecânica ou dificuldade de frenagem.

O texto prevê que os órgãos responsáveis deverão levar em consideração, no momento da implantação das rampas, alguns pontos cruciais, como: o tráfego total e de caminhões; o histórico de acidentes; velocidade média no trecho, entre outros aspectos.

No momento, o projeto está parado na Câmara, aguardando o parecer do relator na Comissão de Viação e Transportes.

Veja Também: Concessionária investe em alta tecnologia para reduções de acidentes

Por Daniel Santana com informações da Arteris

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Inscreva-se nos nossos informativos

Você pode gostar
posts relacionados