quinta-feira, julho 18, 2024
Array

Programa de Renovação de Frota agora vai contar com financiamento pelo BNDES

Após a prorrogação da Medida Provisória 1.175, que institui o Programa de Renovação de Frota, voltado para caminhões e ônibus, agora o governo anunciou que a compra desses veículos vai contar com financiamento pelo BNDES.

 

As novas condições

O anúncio foi feito ontem, 22, pelo presidente em exercício e ministro da indústria e comércio, Geraldo Alckmin, em evento na cidade de Araçariguama, na planta da Gerdau, empresa responsável pelo sucateamento de parte dos veículos antigos.

Segundo Alckmin, além de maior prazo para aderir ao programa, quem conseguir sucatear um veículo com mais de 20 anos ainda poderá contar com financiamento, via FINAME, com taxa atrelada à Selic.

Em outras palavras, se a pessoa contratar hoje o financiamento, vai contratá-lo a uma taxa de 13,25%. Entretanto, se na próxima reunião o Copom baixar a Selic, automaticamente a taxa do financiamento baixará também. O ministro anunciou ainda que o BNDES vai disponibilizar R$ 1 bilhão para esses financiamentos.

Terá acesso ao financiamento apenas quem comprar um caminhão 0km sucateando um antigo. O programa não vale para quem adquirir um veículo novo sem tirar de circulação um antigo.

Uma segunda etapa do financiamento deve abranger veículos usados. Ou seja, o motorista que tem um veículo antigo pode vendê-lo para quem tem condições de comprar um 0km e usar o valor da venda para dar entrada em um veículo mais novo. Aí então, o financiamento desse veículo mais novo, mas que não é zero, também teria subsídio do BNDES.

O Vice-Presidente de marketing e vendas da Volkswagen, Ricardo Alouche, afirmou que a montadora, assim como as demais, espera que o governo prorrogue o programa e que acabe virando algo permanente.

Essa prorrogação é esperada porque do R$ 1 bilhão disponibilizado pelo governo, Alckmin afirmou que, por enquanto, ainda foram usados menos de 30%.

 

Novas vendas

Após o anúncio de diversas unidades vendidas pelo programa por Mercedes-Benz e Iveco, o Grupo Vamos anunciou que vai comprar 140 unidades da Volkswagen Caminhões por meio do programa. O próprio Grupo Vamos captou os caminhões antigos a serem retirados de circulação e a Gerdau, em diversas unidades pelo Brasil, fará o sucateamento.

 

Vai funcionar?

Uma das grandes críticas ao programa é que o caminhoneiro autônomo não tem acesso a ele. Isso porque um autônomo não tem condições de comprar um veículo zero, mesmo com o desconto de até R$ 99 mil dado pelo Programa. Além disso, os recursos para o programa vêm do aumento de imposto sobre o diesel. Essa caraterística faz com que muita gente entenda que toda a cadeia esteja sendo prejudicada para que alguns troquem seus veículos.

Por outro lado, alguns motoristas contam que conseguiram trocar seus caminhões muito antigos por caminhões menos antigos e isso trouxe melhoras.

 

De um caminhão 1979 para um 1998

Caminhão que foi sucateado e o caminhão um pouco mais novo comprado pelo caminhoneiro autônomo Gustavo Souza
Gustavo Souza vendeu o caminhão da esquerda, 1979, para sucateamento e pegou o da direita, 1998

O caminhoneiro autônomo Leandro, da cidade do Rio de Janeiro, participou de um projeto piloto do Grupo Vamos em 2021 que tinha exatamente o mesmo formato. Ele diz que trocou seu caminhão da década de 1970 por um 1986. Segundo ele, mesmo ainda sendo um caminhão antigo, já viu melhoras nos gastos com manutenção e nos valores de frete. Com isso, garante que ganhou qualidade de vida.

O também carioca Gustavo Souza conta que já tinha vontade de trocar seu veículo por um mais novo, mas sabia que a Scania LK da 1979 não valeria mais que 30 ou 35 mil reais. Só que ele vendeu por um valor bem maior que esse no programa piloto. Usou parte do valor para pagar algumas contas e o restante deu de entrada em um Volvo 1998.

Gustavo diz que, apesar de ainda sentir saudades do veículo antigo, por conta do apego sentimental depois de tantos anos juntos, a qualidade de vida é bem melhor no veículo novo. O conforto é maior nas viagens, o gasto com manutenção é menor e os fretes são melhores. Ele ainda comemora que faltam apenas quatro parcelas para terminar de pagar o caminhão.

Ambos continuam com veículos com mais de 20 anos, por isso, esperam poder aproveitar o Programa de Renovação de Frota para fazer uma nova troca. Segundo Leandro, o objetivo é chegar no veículo 0km.

 

O que é o Programa de Renovação de Frota?

Se você quer entender melhor o que é esse programa, ouça nosso podcast abaixo.

 

Por Paula Toco

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Inscreva-se nos nossos informativos

Você pode gostar
posts relacionados