quinta-feira, junho 13, 2024

Chevrolet S10 busca ser mais racional para continuar entre as três mais do Brasil

Que o mercado de picapes está influenciado, isso todos já sabem, principalmente com a chegada das médias. Para não perder território, as picapes grandes veem se coçando para manter o espaço.

A Toyota Hilux domina o segmento de sobra, enquanto Ranger e S10 disputam emplacamentos mês a mês.

Picapes médias mais vendidas em 2024 

A utilitária da marca japonesa marcou até abril 15 mil unidades vendidas. A S10, segunda colocada no acumulado, registrou 7.853. Enquanto a Ford Ranger teve 7.438.

No pelotão mais abaixo aparecem outras, que marcam espaço, mas que não vingam tanto como as três. Mitsubishi L200 (3,7 mil), Nissan Frontier (3,4 mil), Volkswagen Amarok (1,1 mil) e a recém-chegada Titano (100 unidades). 

Ciclo de mudança de uma picape média é demorado 

Ao contrário dos automóveis, as picapes demoram mais para mudar. O ciclo de mudança de uma picape média geralmente segue um padrão de 6 a 8 anos.

Ele começa com o lançamento de uma nova geração, que apresenta um design totalmente renovado e novas tecnologias. Aproximadamente 3 a 4 anos depois, ocorre uma atualização, com mudanças estéticas, melhorias internas e ajustes mecânicos.

Acredite? Picape de mil cavalos tem preço divulgado

Além dessas grandes mudanças, as montadoras realizam ajustes anuais menores, como a introdução de novas cores e pequenas atualizações tecnológicas.

Leia também: Caminhão a gás para o agro e ponto de apoio para o caminhoneiro

Esse ciclo permite que as picapes médias permaneçam competitivas e atualizadas, incorporando novas tecnologias e atendendo às expectativas dos consumidores.

A Chevrolet S10 é um exemplo de modelo que chegou ao fim do curso, mas que está se garantindo com o melhor que tem.

Veja mais: VW intensifica produção de caminhões na Argentina

Portanto, apesar das pequenas mudanças visuais, o modelo ganhou um fôlego técnico para desbravar novos territórios. 

Todos os modelos são equipados com motor 2,8 litros

O que mudou na nova Chevrolet S10?

Ganhar um coração novo é bom para qualquer idade, rejuvenesce. O motor turbodiesel de 2,8 litros trocou os pistões e a queima do combustível, segundo a GM, ficou favorecida.

Os injetores, agora, trabalham com maior pressão e colocam o diesel em melhor situação queima. Os coletores e escapamentos também foram trocados.

Resultado: 207 cv e 510 Nm associado a um câmbio automático de oito velocidades. De acordo com dados do Inmetro, a S10 percorre 11,4 km/l na estrada e 9,5 km/l na cidade, médias até 13% melhores.

Com exceção da versão de trabalho, a WT (Work Truck), com diferentes opções de cabine e caçamba, todas usam o novo câmbio.

Para tirar o incômodo do rodar com solavancos, quando a caçamba está vazia, a suspensão foi recalibrada, os amortecedores foram ajustadas e as bitolas alargadas.

Qual o tamanho da nova S10?

A picape tem 5361 mm de comprimento, 1874 mm de largura, 3096 mm de entre eixos e 1839 mm de altura. A caçamba comporta 1061 litros e o peso em ordem de marcha é de 2104 Kg, já a carga útil é de uma tonelada.

Preço da nova Chevrolet S10 2025

Chevrolet S10 2025 – Versão Preço
S10 WT Chassi 2.8 turbodiesel 4×4 MT R$ 223.620
S10 WT Cabine Simples 2.8 turbodiesel 4×4 MT R$ 232.710
S10 WT Cabine Dupla 2.8 turbodiesel 4×4 MT R$ 247.860
S10 WT Cabine Dupla 2.8 turbodiesel 4×4 AT R$ 268.060
S10 Z71 Cabine Dupla 2.8 turbodiesel 4×4 AT R$ 281.900
S10 LTZ Cabine Dupla 2.8 turbodiesel 4×4 AT R$ 292.800
S10 High Country Cabine Dupla 2.8 turbodiesel 4×4 AT R$ 302.900

 

Picape da Chevrolet tem capacidade para carregar uma tonelada

Por Rodrigo Samy, com informações da Chevrolet 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Inscreva-se nos nossos informativos

Você pode gostar
posts relacionados