terça-feira, julho 16, 2024

Como ser caminhoneiro? Passo a passo para quem está começando

Conhecer o Brasil, dirigir uma bela máquina, não ter rotina nem ficar preso em um escritório, são muitos os motivos que levam à paixão pela estrada e à vontade de ser caminhoneiro. Pode ser uma herança de família ou um gosto adquirido vendo tanto bruto bonito passar. Só que da vontade ao trabalho em si existe um caminho a ser percorrido. Por isso, leia este artigo para entender como ser caminhoneiro e quais os passos para quem quer entrar na profissão.  

O que é e como ser caminhoneiro em 3 passos?

Caminhoneiro é quem dirige o caminhão. Entretanto, se antigamente bastava sentar-se atrás do volante e sair guiando para ser considerado caminhoneiro, agora já não é mais assim. Hoje em dia são necessárias diversas qualificações para rodar de forma legalizada. Vamos entender abaixo. 

1° Passo – Tirar carteira de habilitação profissional 

 

Carteira de habilitação.

Para botar o pé na estrada, você precisa obrigatoriamente ter uma Carteira Nacional de Habilitação (CNH) em mãos. O condutor conquista esse direito de obter a CNH a partir dos 18 anos de idade. Porém, com essa idade é possível apenas habilitar-se nas categorias A, para motos, e B, para carros. Para ser caminhoneiro é preciso alcançar as categorias denominadas “profissionais”, ou seja, C, D ou E. 

Categoria C

Na categoria C, você pode dirigir veículos que pesem mais de 3,5 quilos, não articulados, isto é, pode dirigir caminhões tocos, trucados ou bitrucados. Entretanto, não pode dirigir carretas nem veículos com mais de oito passageiros.

É possível começar o processo para chegar à CNH C um ano após a B, contando o período de permissão (o primeiro ano de habilitação é chamado de permissão). Ou seja, quando você for trocar sua permissão pela CNH definitiva, já pode mudar para a habilitação C.

Categoria D

Já com a categoria D você pode guiar o mesmo que a categoria C no quesito cargas e ainda veículos para mais de oito passageiros.

Para iniciar o processo da CNH D é necessário ter, no mínimo, 21 anos.  Além disso, é preciso ter dois anos de categoria B ou um ano de categoria C.

Categoria E

Para tirar a categoria E é preciso ter, no mínimo, 21 anos e estar habilitado nas categorias C ou D há pelo menos um ano.

Importante: O motorista que deseja mudar a categoria de CNH não pode ter cometido nenhuma infração grave ou gravíssima ou ser reincidente em infrações médias durante os últimos doze meses.

Custo do Processo

Para mudar de categoria não é necessário fazer aulas teóricas, apenas aulas práticas. Além disso, existem diversos exames em que o profissional precisa ser aprovado.

O valor para a mudança de categoria da CNH depende do estado onde a mudança será realizada. Para exemplificar, separamos a média dos valores cobrados no estado de São Paulo em 2023. Entretanto, em Minas Gerais os valores tendem a ser maiores que estes. Já no Rio de Janeiro, tendem a ser menores. Confira: 

  • taxa de exame médico: R$ 113,06;
  • taxa de exame psicotécnico: R$ 131,90;
  • taxa do exame toxicológico: entre R$ 140 a R$ 220
  • aulas práticas: preço varia por autoescola, mas gira em torno de R$ 1.200,00;
  • taxas de exames práticos: R$ 47,11;
  • taxa de emissão da CNH e envio pelos Correios: R$ 124,06.

Toxicológico

O exame toxicológico, também conhecido como exame do cabelo, é obrigatório para quem exerce atividade profissional e gera muitas dúvidas entre os estradeiros. Ele serve para detectar a presença de substâncias psicoativas, como cocaína, rebite, metanfetaminas, ecstasy, entre outras, no organismo dos motoristas.

Todas as pessoas que possuem CNH profissional, trabalhando ou não com caminhão, devem fazer esse exame. Estar com ele vencido é uma infração gravíssima, que rende 7 pontos na CNH e R$ 1.467,35 de multa.

Para tirar dúvidas sobre o exame, ouça o podcast abaixo.

EAR

Todo motorista profissional precisa verificar se encontra a sigla “EAR” no campo de observações de sua CNH. Em outras palavras, o condutor que deseja se tornar caminhoneiro precisa ter essa informação em sua carteira de habilitação.

EAR é a sigla para “Exerce Atividade Remunerada” e é um recurso utilizado para distinguir condutores profissionais de amadores. Portanto, quem é um motorista profissional precisa ter a sigla EAR na CNH. Desde 2 de janeiro de 2023, motoristas profissionais que não possuem essa sigla no documento podem receber multas. Para adicioná-la à CNH, basta realizar uma avaliação psicológica ou exame psicológico.

Os procedimentos e custos para adicionar a sigla EAR podem variar de acordo com o Detran de cada estado, mas, essencialmente, você precisará solicitar a inclusão do EAR no Detran (inclusive online), passar por uma avaliação psicológica, ser aprovado nessa avaliação, pagar as taxas do Detran e aguardar a chegada da nova CNH ou a inclusão do EAR na CNH digital.

Os valores para adicionar o EAR podem variar de estado para estado. Em São Paulo, o exame psicológico custa R$ 131,90 e a taxa do Detran é de R$ 124,06, totalizando um custo de R$ 255,96 para todo o processo. A cada renovação da CNH, será necessário refazer o teste psicológico para manter a sigla EAR.

Saiba Mais: Não ter EAR na CNH dá multa?

2° Passo – O que estudar para ser caminhoneiro?

 

Homem analisando papeis em prancheta

Algumas pessoas entendem que não estudaram e por isso a profissão de caminhoneiro é uma boa alternativa. Mas engana-se quem acha que não é necessário qualificar-se para atuar nessa área, como explicaremos a seguir. 

Precisa de faculdade para ser caminhoneiro? 

Não existe uma faculdade para ser caminhoneiro. Aliás, existem profissionais formados em diversas áreas que atuam como motoristas. Uma pesquisa de uma concessionária de rodovias mostrou que, naquele trecho, mais de 5% dos caminhoneiros têm curso superior e esse número está aumentando (veja a pesquisa aqui).  

O maior grau de escolaridade pode fazer com que o caminhoneiro entenda melhor seus direitos, calcule melhor o frete e consiga melhores postos de trabalho. Entretanto, mesmo que não haja uma graduação para atuar na área, alguns tipos de transporte exigem cursos específicos. 

MOPP

O Curso de Movimentação Operacional de Produtos Perigosos, também conhecido como MOPP, é exigido de todos os motoristas que irão transportar combustíveis, produtos químicos e similares. A carga horária do curso varia de 40 a 60 horas, dependendo da instituição. É fundamental procurar instituições idôneas, aprovadas pelo Contran.

Como essa qualificação é muito requisitada no mercado, existem várias escolas onde ele pode ser feito, mas é importante fazer uma pesquisa. Não caia no erro de acreditar em alguém que ofereça um curso mais rápido ou qualquer outra “facilidade”, pois muitas pessoas já foram vítimas de golpes relacionados a esse curso. O Sest Senat e a FABET oferecem vagas.

Os requisitos básicos para participar do curso MOPP são:

  • Ter mais de 21 anos de idade;
  • Ter habilitação em categorias B, C, D ou E, (para a categoria B será preciso ter uma habilitação há pelo menos dois anos);
  • Não ter cometido nenhum tipo de infração grave ou gravíssima nos últimos 12 meses e nem estar cumprindo suspensão ou cassação do direito de dirigir.

Após a realização do curso, o condutor realiza uma prova presencial obrigatória para, em caso de aprovação, conseguir a certificação. Além disso, o exame deve ser feito no mesmo estado onde a CNH está registrada e precisa ser renovado a cada cinco anos.

Transporte coletivo de Passageiros e Escolar

Para atuar no transporte de pessoas, não basta possuir a CNH D. É necessário também fazer o curso de Transporte Coletivo de Passageiros ou Transporte Escolar. Nesses cursos, os alunos aprendem a como lidar com passageiros e como transportá-los em segurança. Aqui também se aplica a regra de nunca aceitar “facilidades” durante o curso ou na hora da prova e sempre procurar uma instituição séria.

Além disso, em todos os estados do país, o Detran costuma disponibilizar planilhas, em seu próprio site, com as empresas autorizadas a oferecer cursos relacionados ao transporte coletivo.

Para realizar o curso é necessário:

  • ser maior de 21 anos;
  • estar habilitado, pelo menos, com categoria D;
  • não ter cometido infrações graves ou gravíssimas nos últimos 12 meses;
  • não ser reincidente em infrações médias nos últimos 12 meses;
  • não estar envolvido com nenhuma outra pena relacionada a infrações de leis de trânsito (cassação de carteira, impedimentos etc.).

Transporte de Cargas indivisíveis

Esse não costuma ser um ramo para quem está começando, mas pode ser um passo a mais na carreira. O curso de Transporte de Cargas Indivisíveis habilita o estradeiro a levar cargas especiais, geralmente compostas por uma única peça grande ou com dimensões que ultrapassam as estabelecidas por lei.  Esse curso possui uma carga horária semelhante à do MOPP, aproximadamente 50 horas. Ele também pode ser realizado no Sest Senat, bem como em outras instituições, tanto de forma presencial quanto a distância (EAD).

Para realizar o curso, condutor deve estar apto nos seguintes pontos:

  • Ser maior de 21 anos;
  • Estar habilitado, no mínimo, na categoria “C”;
  • Não estar cumprindo pena de suspensão do direito de dirigir, cassação da CNH, pena decorrente de crime de trânsito, bem como não estar impedido judicialmente de exercer seus direitos.

Cursos Gerais

 

Homem estudando.

Como falamos anteriormente, a escolaridade sempre ajuda a quem está na busca de como ser um caminhoneiro. Sendo assim, existem outros cursos que o motorista pode fazer para melhorar sua empregabilidade. Diversos desses cursos possuem certificação e podem ser feitos de forma gratuita pela internet, em empresas ou institutos ligados ao transporte. Não é necessária nenhuma formação prévia, e você pode começar hoje mesmo, sem precisar esperar completar 18 anos ou obter a carteira de motorista. 

Em outras palavras, se você deseja ser um caminhoneiro, pode aproveitar seu tempo livre para aprender técnicas que farão diferença em sua vida no futuro, não apenas nas estradas.

Marketing Pessoal

Existem diversas opções gratuitas na internet. Basta pesquisar “curso de apresentação pessoal” no Google e encontrar um que lhe interesse. Muitos deles permitem que você faça o curso de forma gratuita e só pague se quiser fazer uma prova para obter um certificado. Por enquanto, não se preocupe com o certificado.

Realize os cursos pelo conteúdo, que deve abordar tópicos como apresentação pessoal, escuta ativa, uso de linguagem apropriada ao ambiente de trabalho e ética. Investir em marketing pessoal pode ajudar o motorista na construção de sua carreira, valorizando suas habilidades e diferenciais na área.

Cursos ligados a Transporte

Dentro da área de transportes, o Sest Senat é uma das instituições que oferecem diversos cursos, que além de presenciais, podem ser realizados online, e você só precisa pagar caso deseje fazer a prova e obter o certificado. Algumas das opções incluem Logística, Desenvolvimento Pessoal, Segurança, Manutenção, Tecnologia, entre outras.

Outro local onde você tem mais de 500 cursos gratuitos e com certificado é no EV.G, Escola Virtual do Governo. É possível achar todo tipo de curso ali.

3° Passo – Autônomo ou empregado? Eis a questão

Já conhecemos as categorias, alguns exames e opções de cursos para maior especialização. Mas e agora, serei um caminhoneiro autônomo ou empregado? Como faço essa escolha? O que é melhor?

Essas perguntas não têm uma resposta certa, afinal, o que é ideal para uma pessoa pode não ser ideal para outra, não é mesmo? No entanto, vejamos algumas perguntas que podem ajudar você a decidir entre ser caminhoneiro autônomo ou empregado.

De que valor eu disponho para começar minha carreira?

Se você tem um dinheiro guardado que dá para comprar um caminhão ou dar uma boa entrada, aí pode até pensar em começar como autônomo, mas se você não tem, comece como empregado e vá juntando e ganhando experiência. Endividar-se para entrar em um segmento que você não conhece não é bom negócio e pode fazer o sonho virar pesadelo.

Eu tenho trabalho certo ou bons contatos na área?

 

Dois homens dando as mãos.

Como essa é uma área concorrida com diversas grandes transportadoras e muito caminhoneiros autônomos com experiência, é muito difícil começar como autônomo se você não tiver contatos certos de onde conseguirá carga. Entrar em um financiamento e depois não conseguir pagar por falta de frete pode custar uma vida inteira de reservas, então pense bem. Agora se você conhece o ramo e já tem empresas onde sabe que poderá se agregar ou prestar serviço, aí a história muda.

Além disso, vale lembrar que quem é seu próprio patrão também precisa estar disposto a lidar com a parte administrativa, impostos, fazer contas e outras atribuições que vêm com o pacote de ser seu próprio chefe.

Contudo, independentemente da área escolhida, todo profissional precisa estar sempre se reciclando, acompanhando o que muda no mercado, na legislação, na tecnologia. Quem fica parado, fica no acostamento.

Como ser caminhoneiro autônomo?

Se depois de pensar nas perguntas anteriores você escolheu ter seu próprio caminhão e ser um caminhoneiro autônomo, existem algumas coisas que são obrigatórias e outras que são recomendáveis.

  • Financiar um caminhão ou comprar à vista?

Essa resposta também não é simples. Ela varia de acordo com as possibilidades e objetivos de cada pessoa. Imagine juntar dinheiro por um longo período e usá-lo todo para comprar um caminhão antigo que parece estar em boas condições, mas que quebra logo na primeira viagem? Infelizmente, isso acontece com frequência. Portanto, antes de fechar negócio, é aconselhável levar o veículo a um mecânico para que ele o avalie.

Caminhões muito antigos geralmente exigem muita manutenção, o que pode consumir todo o lucro obtido com os fretes. Além disso, caminhões antigos tendem a conseguir apenas cargas menos lucrativas, o que dificulta ainda mais a manutenção e a substituição por um veículo mais novo.

Agora, se você encontrar um caminhão em boas condições mecânicas dentro do seu orçamento, pode ser uma boa opção como ponto de partida, especialmente porque os bancos costumam oferecer financiamento mais facilmente para troca de veículos do que para aqueles que estão comprando um caminhão pela primeira vez.

Se optar por financiar um veículo, é importante tomar outros cuidados. Evite financiar veículos muito antigos, pois, como já falamos, eles costumam receber fretes menos lucrativos e dar muita manutenção. 

Os bancos costumam exigir garantias para aprovar um financiamento, e é aí que muitas pessoas enfrentam dificuldades. Uma das melhores formas de oferecer garantias é por meio da declaração do Imposto de Renda. Além disso, após começar a trabalhar, é importante continuar declarando, pois isso abrirá caminho para futuras trocas ou aquisições de veículos. Procurar bancos das próprias montadoras também costuma ser mais eficaz, pois elas têm interesse em vender caminhões de suas marcas.

  • Fazer o RNTRC

Qualquer pessoa ou empresa que preste serviços de entrega de mercadorias (que não sejam de produção própria) precisa estar registrada na ANTT. Sem esse registro, não é possível conseguir fretes.

Para obter o registro, é necessário possuir um caminhão. Se você pretende comprá-lo à vista, pode fazê-lo primeiro e, em seguida, dirigir-se a um dos pontos credenciados para obter o seu RNTRC, sigla que significa Registro Nacional de Transportadores de Carga. Esse registro é o documento que comprova a regularidade e autoriza o transporte de cargas.

Caso você planeje financiar um caminhão, será necessário ir a um ponto credenciado da ANTT, solicitar um registro provisório, que é válido por 30 dias, e levar esse registro ao banco, que o utilizará para liberar o financiamento. Em seguida, você precisará retornar à ANTT com o documento do veículo para fazer o cadastro definitivo.

Em ambos os casos, para obter o registro, o motorista deve cumprir as regras, que incluem realizar o exame de conhecimentos sobre o segmento de transporte de cargas e pagar as taxas da ANTT. O curso e o exame podem ser feitos no Sest Senat.

Vale ressaltar que, atualmente, existem duas formas de obter o RNTRC: presencial e online. No processo presencial, o transportador faz a inscrição em um dos pontos de atendimento credenciados na ANTT e paga a taxa de serviço estipulada pela agência credenciada. Quanto ao processo online, o caminhoneiro realiza o cadastro pela internet de forma gratuita, pois é feito diretamente no site da Agência.

Saiba Mais: Guia do RNTRC digital: Saiba tudo sobre o cadastro online do transportador

  • INSS

Os empregados têm o INSS pago pelo empregador, mas os autônomos não, portanto, são eles que precisam se preocupar com sua aposentadoria e plano de saúde. Essa questão já foi debatida em Brasília em um projeto que busca facilitar o recolhimento das contribuições do INSS para Transportadores Autônomos de Carga, no entanto, o PL 2574/21 tem avançado lentamente desde 2022.

Vale ressaltar que o caminhoneiro pode pagar o carnê do INSS mensalmente e ter direito aos mesmos benefícios que outros trabalhadores. Como os motoristas dependem de sua força de trabalho, é importante pensar no que aconteceria se ficassem doentes e não pudessem trabalhar por um mês. Como conseguiriam ganhar dinheiro? E em caso de acidente, quem arcaria com os tratamentos e cuidaria de suas famílias enquanto o motorista não pudesse voltar ao trabalho? E na velhice, como se sustentariam?

Mesmo que você tenha 18 anos, é importante lembrar que as pessoas que hoje têm 65 anos e não podem parar de trabalhar também já tiveram 18 anos e, naquela época, pensavam que o INSS era algo para o futuro. Nunca se sabe o que o futuro reserva, portanto, o INSS é uma garantia importante. Comece a contribuir desde o início.

Saiba Mais: Por que contribuir com a previdência social (INSS)?

  • MEI Caminhoneiro

O Microempreendedor Individual, também conhecido como MEI, é uma categoria de pessoa jurídica ou pequeno empresário. Essa categoria de trabalhador autônomo possui um CNPJ como empresa. O MEI foi criado pela Lei 123/2006 com a intenção de ajudar quem trabalhava na informalidade a obter benefícios e direitos como aposentadoria, auxílio-doença e auxílio-maternidade. 

Já o MEI caminhoneiro surgiu em 2021 por meio da Lei Complementar 188. Nessa categoria se encaixam: Transportador autônomo de carga municipal, interestadual, intermunicipal, internacional, de cargas perigosas e mudança. Para ser MEI, o trabalhador precisa ter um ganho anual de até R$ 81 mil. No caso do MEI caminhoneiro, o teto de ganho é maior, de R$ 251.600 mil anual. Por conta desse limite, é preciso fazer contas e pensar se vale mesmo apena aderir ao MEI ou se é melhor seguir como autônomo pessoa física. Veja um vídeo explicando melhor esse tema aqui

Atualmente, o MEI caminhoneiro paga mensalmente uma alíquota previdenciária de 12% do salário-mínimo. Em 2023, esse valor foi reajustado por conta do aumento do salário-mínimo, e agora está em R$ 156,24.

O MEI caminhoneiro acessa os boletos para pagamento, chamados de DAS-Mei (Documento de Arrecadação do Simples Nacional), por meio do PGMEI (Programa Gerador de DAS) da Receita Federal. Essa tributação mensal equivale ao imposto devido ao governo para manter sua empresa aberta.

Saiba Mais: Guia completo do MEI Caminhoneiro

  • Aplicativos para o dia a dia do estradeiro

Homem sorrindo olhando para celular ao lado de caminhão

Os caminhoneiros de hoje em dia têm a grande vantagem de ter a internet como aliada. É possível achar aplicativos para facilitar várias tarefas do cotidiano na estrada. 

Para encontrar cargas, por exemplo, segundo uma pesquisa do app Strada, 94% dos caminhoneiros usam aplicativos, 58% usam contatos no próprio transportador, 48% usam grupos de Whatsapp e apenas 25% usam agenciadores de cargas, que já foram os mais buscados no passado. Dentre os aplicativos disponíveis existe o próprio Strada, Sócio Caminhoneiro, Fretebras e Truckpad.

Ok, encontrei uma carga, como saber se o frete oferecido é bom? Para isso você precisa conhecer todos os custos envolvidos na operação e colocar uma margem de lucro pra você. Só que o cálculo é complexo, pois envolve gasto com combustível, desgaste das peças do caminhão, previsão para manutenção e muitas outras coisas. Se você não tem ideia de por onde começar, já existem aplicativos e sites que fazem isso por você. Aqui mesmo em nosso site você encontra a Calculadora de Frete (clique aqui), baseada na Lei do Frete Mínimo e sempre atualizada com os valores divulgados pela ANTT. 

“Como ser caminhoneiro e controlar os gastos?” Um ponto essencial atualmente é manter um controle rigoroso das despesas na estrada. Como Paula Toco já mencionou várias vezes no ToComGrana: “Registre suas despesas e receitas!” Essa prática é fundamental para que o caminhoneiro esteja mais atento ao que é realmente necessário e ao que é um gasto desnecessário.

Portanto, os aplicativos de controle financeiro também são de grande ajuda. Lembre-se de que seu negócio não se limita a dirigir. Enquanto o motorista empregado só precisa tocar o caminhão, você precisa gerenciar uma empresa. E para fazer isso com eficiência, é necessário acompanhar todas as despesas detalhadamente, desde um chiclete comprado na estrada até a parcela do veículo. Você pode fazer isso em um caderno, mas existem aplicativos que ajudam, como Mobilis, Gastos – Gestor de orçamento e Minhas Finanças.

Posso ser autônomo sem caminhão?

A resposta para a pergunta acima é SIM. Uma opção para o condutor que não possui caminhão é o aplicativo Motorista PX, uma startup na qual caminhoneiros autônomos podem pesquisar transportadoras de cargas que estão oferecendo serviços pontuais. Nesse caso, o caminhoneiro pode escolher o destino, o valor do veículo e as diárias que mais o interessam.

Essa plataforma funciona de maneira semelhante a uma rede social profissional. Os usuários cadastrados na plataforma contam com processo de qualificação especializado, que inclui abertura de MEI e treinamento EAD. Além dos serviços de motorista, o aplicativo também oferece a opção de serviços de ajudante. O aplicativo afirma que o caminhoneiro recebe o pagamento do frete em até 48 horas após a viagem. 

Esse sistema tem sido uma opção para quem não tem o próprio caminhão, mas também não quer ficar fixo em uma única empresa.

Como ser caminhoneiro empregado?

 

Homem sentado ao lado de traseira de caminhão

Se ser autônomo não é sua opção do momento, então vamos entender como facilitar sua busca para ser um caminhoneiro empregado. Geralmente as empresas preferem motoristas já com experiência, mas o momento é de falta de caminhoneiros no geral, sendo assim, o momento está melhor para quem tenta o primeiro emprego na área.

Montar e distribuir um currículo

O primeiro passo é criar um currículo bem elaborado, objetivo, sem erros de português e relevante para a vaga desejada. Se não estiver seguro, peça ajuda ou busque no Google a forma correta de redigir cada informação.

É fundamental também fornecer apenas informações verídicas. Se você não tem experiência, não alegue tê-la, pois, certamente, isso será descoberto. Se não fez o curso MOPP, não informe que o fez. Saiba como criar seu currículo clicando aqui.

Depois que você já preparou um currículo de qualidade, é hora de colocá-lo no mercado. Muitas pessoas deixam seus números de telefone nos murais de amigos, esperando que uma transportadora entre em contato. No entanto, isso não vai acontecer. Você deve tomar a iniciativa de contatar as transportadoras.

Pesquise na internet por empresas próximas à sua localização, consulte amigos sobre transportadoras recomendadas. Muitas das maiores transportadoras já têm uma seção “Trabalhe Conosco” em seus sites. Acesse e cadastre seu currículo. Nas outras, busque o número de telefone, ligue e pergunte como enviar seu currículo.

Como você já sabe, no programa Pé na Estrada, sempre divulgamos vagas de emprego. Você pode clicar aqui e ver as oportunidades cadastradas em nosso site. Além disso, fique atento ao quadro “Dicas de Oportunidades” todos os domingos, às 7h da manhã, no SBT. Em nosso programa na Rádio Massa, que vai ao ar das 4 às 6 da manhã, Trucão e Paula dão dicas diárias sobre cargas e empregos.

Mas fique atento, não é porque você está começando agora que deve se sujeitar a qualquer emprego. Não aceite salários de fome que te obrigam a rodar sem descanso. Não aceite trabalhar só por comissão. Jamais concorde em usar drogas e rebites para cumprir a jornada. Faça certo desde o início para poder crescer na carreira de motorista, não se prejudicar e não colocar a sua saúde e a de outras pessoas em risco.

Primeiras oportunidades

Além de buscar empresas que investem em motoristas iniciantes, alguns caminhoneiros indicam começar por funções que não costumam envolver viagens na estrada, como motoristas de caçamba, transporte de cana-de-açúcar e outros que operam em ambientes fechados. Precisamente porque essas funções não exigem deslocamentos no trânsito comum, essas empresas geralmente não requerem tanta experiência. Outra opção é iniciar como ajudante, aquele que viaja com o caminhoneiro para dar uma mão na carga e descarga. Uma outra opção ainda é o manobrista de pátio, que é aquele que não sai da empresa com o caminhão, apenas faz manobras para colocar o caminhão na doca ou fazer transferências internas.

Quanto ganha um caminhoneiro iniciante?

Já vimos diversas orientações de como ser caminhoneiro, mas, e o salário?

Vale destacar que, atualmente, as remunerações variam consideravelmente dependendo de empresa, setor e experiência do motorista. De acordo com a Catho, uma empresa que divulga vagas em diversas áreas, a média nacional de salário para um motorista de caminhão em 2023 é de R$ 1.569,37. Já o site Vagas afirma que a média salarial para caminhoneiros no Brasil é de R$ 1.785,00. Esses números valem para motoristas empregados. 

Importante destacar que em empresas de produtos perigosos, por exemplo, pagam muito mais. Motoristas experientes chegam a ganhar mais de R$ 8.000,00 por mês. Ou seja, é possível entender que o salário varia consideravelmente, por isso mesmo, assim que tiver já um pouco de experiência, procure salários que você entenda estarem de acordo com a responsabilidade de rodar com um caminhão carregado.

Falando em motoristas autônomos, aí a variação é ainda maior. Quanto mais novo o caminhão e mais bem relacionado o caminhoneiro, melhor ele ganha. Importante lembrar que para quem é seu próprio chefe, em um mês o salário pode ser alto e no próximo baixo, por isso é importante fazer uma reserva financeira e não se impressionar com meses de maior ganho.

Quantos anos demora para ser caminhoneiro?

Não existe um tempo certo. Para tirar a CNH profissional você vai levar um ou dois anos, dependendo da categoria escolhida, como falamos no começo deste artigo. A partir daí vai da persistência e sorte de cada um para encontrar a primeira oportunidade.

Qual a diferença entre caminhoneiro e carreteiro?

Caminhão é o veículo rígido. Carreta é a combinação entre um cavalo mecânico e um implemento. Então, quem dirige caminhão é caminhoneiro e quem dirige carreta é carreteiro. Na prática, acaba-se chamando tudo de caminhoneiro. Entretanto, quem dirige carreta, por carregar mais peso, geralmente tem um salário melhor.

Para tirar dúvidas similares à essa, acesse nosso canal no YouTube Trucão e Toco que, toda semana, sana diversas dúvidas dos estradeiros.

Conclusão 

Essa profissão é o sonho de muita gente. Já ouvimos histórias de pessoas que só tiveram coragem de cair na estrada depois de se aposentarem. Você não precisa esperar tanto. O momento é de falta de motoristas e empresas colocando escolinhas para quem não tem experiência, então aproveite, siga nosso passo a passo e nos vemos no trecho. Depois, aproveite pra deixar o seu relato aqui nos comentários. 

Por Paula Toco e Daniel Santana

19 COMENTÁRIOS

  1. Queridos amigos, me permitem corrigí-los, os cursos especializados regulamentados na resolução contran 168/04, permite que o portador da CNH categoria “C” faça os seguintes cursos: condutor de veículo de emergência, condutor de cargas perigosas – MOPP e carga indivsível, portanto diferente do que foi publicado o motorista habilitado na categoria “C”, pode fazer o curso de MOPP.

  2. Caminhão é minha paixão.
    Tenho 27 anos CNH A/D. Cursos na ária , mas falta oportunidade de trabalho por não ter experiência comprovada em ctps .
    Porém, comecei a dirigir caminhão aos 15 anos de idade com meu tio , tenho mais experiência que muitos estradeiros por ae.

  3. Tenho 21 anos de idade vou tirar a carta a e b e quando eu puder a d porem eu tenho uma duvida eu só tenho ate a 6 serie da escola pessoas com essa escolaridade podem arrumar emprego como caminhoneira (sou mulher)

  4. Na minha transportadora o motorista ganha 15% de comissão de cada frete, isso chega a levar o caminhoneiro ganhar na média de 6 mil por mês.

  5. O triste de tudo é saber que num país onde o transportes rodoviário movimenta 60% de toda carga do país inteiro e não existe uma empresa se quer ou nenhuma escola no Brasil que proporcione aos recém habilitados a chance de aprender a ser um motorista preparado na categoria E, nem se você puder pagar e realmente quiser o treinamemto isso é possível neste país, lamentável, triste realidade, triste.

  6. Lembrei do seu site e voltei para ver se tem algo novo…
    Não esquece de passar no meu também.
    Principalmente o primeiro artigo que tenho na página, este
    acredito que vai te interessar bastante.
    Abraço.

  7. Passando no seu site, ótimos artigos! Bem otimizados.
    Depois acesse a página que deixei ai no campo site.
    Veja uma dica EXCLUSIVA E UNICA que tenho sobre
    marketing digital.
    Se precisa de visitantes, isso vai te servir como uma luva.

  8. Para conquistar seu registro de Transportador Autonomo de Cargas (TAC), e preciso realizar um curso especifico na area, regulamentado pela Agencia Nacional de Transportes Terrestres (ANTT). Isso se o profissional nao possuir 3 anos de experiencia previa, como e o caso de quem esta comecando. O Servico Nacional de Aprendizagem do Transporte (Senat), orgao educacional do Servico Social do Transporte (Sest),  oferece o curso gratuitamente  por meio de seu site. O caminhoneiro pode fazer as aulas online e agendar uma prova presencial para obter o certificado.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Inscreva-se nos nossos informativos

Você pode gostar
posts relacionados