quinta-feira, julho 18, 2024

Movimento “A Voz Delas” da Mercedes-Benz vai incluir ações para mulheres motoristas de ônibus

Ontem, no Dia Internacional da Mulher, a Mercedes-Benz reuniu mulheres caminhoneiras, cristais e jornalistas do setor dos transportes comercial. No evento, a montadora relatou suas ações internas para aumentar a diversidade na empresa, sobretudo na questão de igualdade de gênero. O destaque foi para a inclusão de ônibus ao movimento A Voz Delas, trazendo um olhar para as mulheres motoristas do transporte coletivo e rodoviário.

Um novo olhar para as motoristas de ônibus

O movimento A Voz Delas vem trabalhando pelo espaço das caminhoneiras no mercado de trabalho e ouvindo suas demandas para contribuir na cobrança por melhorias nas estradas. Por meio desse programa da Mercedes-Benz foi criado o primeiro caminhão para mulheres do mundo, que possui até banheiro na cabine (confere aqui).

Movimento "A Voz Delas" da Mercedes-Benz vai incluir ações para mulheres motoristas de ônibus
Novo logo

Foto: Divulgação/ Mercedes-Benz

Agora, é a vez das mulheres motoristas de ônibus também serem ouvidas, segundo a marca, que já modificou o logo do movimento incluindo a imagem do ônibus. Em abril, A Voz Delas lançará a primeira ação para esse público, que será voltada para mulheres que sofreram abuso ou assédio no transporte coletivo. A empresa não forneceu detalhes sobre essa atividade. Ainda no primeiro semestre, a intenção também é elaborar um projeto para a saúde das mulheres motoristas de ônibus urbanos e rodoviários.

 

Haverá o “Ônibus Delas”?

Quando questionados se, futuramente, também seria desenvolvido um ônibus semelhante ao caminhão Estrelas Delas, a resposta foi de que ainda não é possível prever que isso aconteça. De acordo com Curt Axhelm, gerente sênior de marketing e ônibus, as carrocerias dos veículos não são feitas pela Mercedes, o que torna mais complexo esse processo. 

Contudo, segundo o gerente, o movimento e a Mercedes tentarão dialogar com as parceiras que fornecem as carrocerias para trabalhar este “empoderamento feminino” na configuração dos veículos futuramente.

Outro apontamento feito pela equipe da Mercedes foi a questão de levantamentos, tanto na área de ônibus quanto caminhão, sobre o número de mulheres que atuam na profissão de motorista. Isso ajudaria a melhorar a igualdade e identificar a necessidade desse público.

Em relação aos ônibus, Curt relatou que a montadora está em contato com a Associação Nacional de Empresas de Transporte Urbano e a Associação Brasileira de Transporte Rodoviário para suscitar essa pesquisa estatística. 

O caminhão para mulheres

Em paralelo às ações programadas para mulheres motoristas de ônibus, a Mercedes- Benz organizará cronograma e roteiro para levar o caminhão feito por e para mulheres aos pátios de postos do Brasil. A intenção é oferecer conteúdo informativo às mulheres da estrada sobre saúde, educação financeira, entre outras temáticas. Além disso, usar a estratégia para fazer uma pesquisa informal sobre as demandas das caminhoneiras e cristais

Ebru Semizer, gerente de marketing, falou sobre a importância de utilizar essa oportunidade como uma forma de suscitar mudanças na infraestrutura dos postos. Com isso, gerar interesse pela área e condições de permanência para mulheres que transitam nesses locais. Ela reforçou o cuidado na elaboração dessas ações com o caminhão para não confundir a meta de aproximação com o público com a divulgação do produto. 

Roberto Leoncini, vice-presidente de Vendas e Marketing Caminhões e ônibus explicou que já existe demanda de embarcadores pelo Actros para mulheres. Contudo, a equipe de pós-venda ainda estuda preços e estratégia para comercialização.

Movimento "A Voz Delas" da Mercedes-Benz vai incluir ações para mulheres motoristas de ônibus
Foto: Divulgação/ Mercedes-Benz

As evoluções do movimento “A Voz Delas”

De acordo com Ebru, não é possível quantificar os benefícios alcançados com a iniciativa. Contudo, ela chama atenção para algumas percepções após o seu lançamento.

A primeira evolução com o movimento, segundo ela, foi a aproximação com as caminhoneiras e cristais. “Nós recebemos muitas demandas pelo site que tem um canal para isso”. Logo, a intenção de dar voz e espaço acabou sendo alcançada, afirmou.

Ela cita também a reforma de um banheiro em Goiás gerou um aumento de 10% na circulação de pessoas no posto contemplado. Ainda reforçou a parceria com 45 empresas para qual fornecem veículos que aderiram a algumas ações, como por exemplo a não contratação de transportadoras que não tiverem estrutura para mulheres. 

Por fim, lembrou da iniciativa de criar um espaço no site “A Voz Delas”, que divulga as empresas que contratam mulheres para trabalhar no transporte

Leia também: Vendedora de pano de prato junta dinheiro para comprar caminhão.

Por Jacqueline Maria da Silva

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Inscreva-se nos nossos informativos

Você pode gostar
posts relacionados