domingo, julho 3, 2022

Novos investimentos em sustentabilidade por fabricantes de caminhões e pelo Governo Federal

Ainda estamos no Junho Verde e as iniciativas para zero emissão de carbono continuam circulando na mídia. Trouxemos noticias sobre os novos investimentos em sustentabilidade por fabricantes de caminhões e pelo Governo Federal.

Investimentos em sustentabilidade

No Brasil

Novos investimentos em sustentabilidade por fabricantes de caminhões e pelo Governo Federal
Concessionária com estrutura para veículos elétricos  Foto: Divulgação/ Volkswagen Caminhões e Ônibus

Em território nacional, a Volkswagen Caminhões e Ônibus inaugurou uma concessionária com estrutura exclusiva para caminhões elétricos, em especial o e-Delivery, da marca. A loja está localizada na BR 116 contorno Leste, em São José dos Pinhais, Paraná e pertence ao grupo Servopa.

A construção da unidade foi anunciada em 2017 e recebeu investimento de mais de R$35 milhões para o desenvolvimento de uma área de 40 mil m2. A concessionária possui todos os serviços clássicos da Volks e os diferenciais ligados a sustentabilidade. Dentre eles:

  • Isolamento para eletricidade que auxilia na segurança dos veículos elétricos;
  • Área especial dedicada exclusivamente para ativação, reparos e carregamento elétrico do e-Delivery;
  • Mecânicos treinados e autorizados pela Volkswagen munidos de equipamentos de proteção individual necessários para manuseio do veículo elétrico, uma vez que o e-Delivery é alimentado por alta tensão;
  • Boxes direcionados ao e-Delivery com três carregadores para caminhões elétricos.

Na Europa

Novos investimentos em sustentabilidade por fabricantes de caminhões e pelo Governo Federal
Caminhão com célula de hidrogênio

Foto: Divulgação/ Volvo

Fora do Brasil, a Volvo apresentou na Europa um caminhão elétricos com células de combustível alimentadas por hidrogênio, ou seja, zero emissão de carbono. Os veículos já estão em teste com clientes e em operações reais e a tecnologia já permite:

  • Autonomia de até mil quilômetros;
  • Tempo de abastecimento de 15 minutos;
  • Capacidade para gerar 300kw de eletricidade a bordo a partir do hidrogênio, ao invés de carregamento por fonte externa.

Segundo a Volvo, os caminhões com essa tecnologia são adequados para longas distâncias e aplicações pesadas e para países onde a possibilidade de recarga de bateria elétrica ainda são limitadas. A fabricante já produz caminhões elétricos para Europa e Estados Unidos, mas pretende comercializar a opção a hidrogênio até o final desta década.

O maior desafio para a meta é o fornecimento de hidrogênio verde em larga escala, que são produzidos a partir de fontes renováveis, como eólica, solar e hidroelétrica. Além disso, a fabricante aponta a necessidade do desenvolvimento da infraestrutura para reabastecimento dos veículos pesados.

Novos investimentos em sustentabilidade por fabricantes de caminhões e pelo Governo Federal
Foto: Divulgação/ Volvo

Ministério assina acordo para investimentos em sustentabilidade no setor de transportes

A falta de infraestrutura brasileira é um dos desafios apontados pelas fabricantes que investem em caminhões sustentáveis, como já mostramos em diversas matérias do Pé Na Estrada. Para acelerar o investimento em sustentabilidade, o Ministério da Infraestrutura (MInfra) assinou um acordo com o BID (Banco Interamericano do Desenvolvimento) no dia 14 de junho.

O documento marca um acordo de cooperação técnica não-reembolsável, nomeado de “Mudança Modal para Transporte de Carga e Passageiros de baixo Carbono no Brasil”. Para isso, o governo pretende agir em duas frentes:

  • Atualizar o Plano Nacional de Logística 2035 (PNL 2035) que já trata do assunto do baixo carbono no transporte;
  • Desenvolver planos gerais de ações públicas e parceira preconizadas pelo Planejamento Integrado de Transportes, portaria que trata da integração dos vários modais.

Já o BID buscará financiamento do Programa de Infraestrutura Sustentável do Reino Unido- UKSIP, que faz a captação de recursos privados. A arrecadação, por sua vez, é destinada a países da América Central e do Sul, entre eles o Brasil, a cumprirem o Acordo de Paris, compromisso mundial para redução da emissão de gases do efeito estufa.

De acordo com matéria do Portal NTC, o governo brasileiro recebeu uma doação do BID de 1,3 bilhões de dólares, o equivalente a 6 bilhões e meio de reais.  

Novos investimentos em sustentabilidade por fabricantes de caminhões e pelo Governo Federal
Assinatura do contrato para investimento em sustentabilidade pelo MInfra e BID

Foto: Ricardo Botelho/ Minfra

Por Jacqueline Maria da Silva com informações no MInfra, e releases da Volkswagen Caminhões e Ônibus e Volvo. 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Inscreva-se nos nossos informativos

Você pode gostar
posts relacionados