quinta-feira, maio 26, 2022

Quais foram os caminhões mais vendidos em 2021?

A Fenabrave, Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores, divulgou o ranking dos caminhões mais vendidos em 2021. 

De acordo com os números apresentados na última quinta-feira (6), no ano passado foram 127,3 mil unidades de caminhões vendidas no pais, uma alta de 42,8% sobre o acumulado de 2020, quando somou 89,1 mil emplacamentos. Nesse sentido, o desempenho resultou no maior volume de vendas desde 2015.

Em relação a Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores, a Anfavea, 2021 apresentou uma ligeira melhora se comparado a 2020, mesmo com a crise global de semicondutores. Em contrapartida, os números ainda ficaram aquém do potencial de demanda interna e externa por autoveículos.

Veja a seguir a lista dos 3 modelos de caminhões mais vendidos de 2021 por sub-segmento:

  • Semileves:

3º Lugar: Iveco Daily 65-170

Iveco Daily 65-170
Imagem: Iveco

508 unidades emplacadas

Participação de mercado no segmento: 8,82%

 

2º Lugar: Mercedes-Benz Sprinter 516

Mercedes-Benz Sprinter 516
Imagem: Mercedes-Benz

1.025 unidades emplacadas

Participação de mercado no segmento: 17,80%

 

1º Lugar: Mercedes-Benz Sprinter 416

Mercedes-Benz Sprinter 416
Imagem: Mercedes-Benz

2.860 unidades emplacadas

Participação de mercado no segmento: 49,67%

  • Leves:

3º Lugar: Mercedes-Benz Accelo 815

Mercedes-Benz Accelo 815
Imagem: Mercedes-Benz

2.643 unidades emplacadas

Participação de mercado no segmento: 21,86%

 

2º Lugar: Mercedes-Benz Accelo 1016

Mercedes-Benz Accelo 1016
Imagem: Mercedes-Benz

3.737 unidades emplacadas

Participação de mercado no segmento: 30,91%

 

1º Lugar: Volkswagen/MAN 9.170

Volkswagen/MAN 9.170
Imagem: Volkswagen Caminhões e Ônibus

3.820 unidades emplacadas

Participação de mercado no segmento: 31,59%

  • Médios:

3º Lugar: Volkswagen/MAN 13.180

Volkswagen/MAN 13.180
Imagem: Volkswagen Caminhões e Ônibus

1.069 unidades emplacadas

Participação de mercado no segmento: 9,58%

 

2º Lugar: Volkswagen/MAN 14.190

Volkswagen/MAN 14.190
Imagem: Volkswagen Caminhões e Ônibus

1.187 unidades emplacadas

Participação de mercado no segmento: 10,64%

 

1º Lugar: Volkswagen/MAN 11.180

Volkswagen/MAN 11.180
Imagem: Volkswagen Caminhões e Ônibus

6.065 unidades emplacadas

Participação de mercado no segmento: 54,36%

  • Semipesado:

3º Lugar: Mercedes-Benz Atego 2426

Mercedes-Benz Atego 2426
Imagem: Mercedes-Benz

2.826 unidades emplacadas

Participação de mercado no segmento: 8,43%

 

2º Lugar: Volvo VM 270

Volvo VM 270
Imagem: Volvo

3.270 unidades emplacadas

Participação de mercado no segmento: 9,76%

 

1º Lugar: Volkswagen/MAN 24.280

Volkswagen/MAN 24.280
Imagem: Volkswagen Caminhões e Ônibus

4.205 unidades emplacadas

Participação de mercado no segmento: 12,55%

 

  • Pesado:

3º Lugar: DAF XF

DAF XF
Imagem: DAF Caminhões

5.391 unidades emplacadas

Participação de mercado no segmento: 8,33%

 

2º Lugar: Scania R450

Scania R450
Imagem: Scania

6.772 unidades emplacadas

Participação de mercado no segmento: 10,46%

 

1º Lugar: Volvo FH 540

Volvo FH 540
Imagem: Volvo

8.935 unidades emplacadas

Participação de mercado no segmento: 13,80%

 

Total das Montadoras – 2020 x 2021:

De acordo com os números da Fenabrave, a Volkswagen/MAN foi a montadora que mais comercializou caminhões em 2021, com 37.460 unidades vendidas. Em seguida, vem a Mercedes-Benz com 37.158 veículos comercializados. Fechando o Top 3, vem a Volvo, com 21.820 caminhões vendidos no ano.

Veja comparativo entre os anos de 2020 e 2021:

Total das Montadoras - 2020 x 2021:
Fonte: Fenabrave

Número de vendas de caminhões em 2020: 89.207

Número de vendas de caminhões em 2021: 127.357

Expectativas para 2022

Na primeira projeção para 2022, a federação que representa a rede de concessionárias estima um crescimento por volta de 7% nas vendas de caminhões, que, se realizado, alcançaria volume acima de 136,6 mil unidades negociadas. As demandas aquecidas do agronegócio, construção, mineração e e-commerce deverão permanecer como as principais alavancas.

A Anfavea também espera um bom desempenho em 2022, com base em alguns pontos importantes como o crescimento do agronegócio, o arrefecimento da pandemia e a elevação do PIB em 0,5%. Mas, questões como a fragilidade do mercado de trabalho, o aumento de custos, câmbio, juros e carga tributária e as eleições, são vistos como grandes desafios para o período, podendo ser cruciais para as vendas e produção de autoveículos.

Veja Também: Anfavea destaca alta nas vendas de caminhões no acumulado do ano e crise global de semicondutores

 

Por Daniel Santana com informações da Fenabrave

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Inscreva-se nos nossos informativos

Você pode gostar
posts relacionados