quinta-feira, abril 18, 2024

Teste de impacto em caminhões elétricos

Que o número de veículos elétricos está crescendo, isso todos já sabem. O que nem todo mundo sabe é que os eletrificados também passam por testes de impactos, os mesmos aplicados nos modelos fabricados com motores térmicos. 

A Volvo, por exemplo, incluiu os mesmos testes dos caminhões a diesel nos eletrificados. A ideia é mostrar que além dos testes de resistência das baterias, os elétricos são também tão resistentes a colisões.

Teste de impacto em caminhões elétricos

Anna Wrige Berling, diretora de segurança da Volvo Trucks, conta que os elétricos da marca são tão seguros quanto todos os outros. Um aspecto importante é a resistência ao choque, que consiste no desenvolvimento de um chassi adequado para inibir uma possível geração de eletricidade.

“Os elétricos da Volvo têm as mesmas cabines dos nossos modelos a diesel tradicionais, que foram exaustivamente testadas para garantir resistência a colisões. Eles também possuem os mesmos recursos avançados de segurança que evitam a ocorrência de acidentes”, afirma Anna.

“Cálculos e simulações virtuais são a base para desenvolver e verificar um projeto seguro para nossos caminhões elétricos. Dessa forma, podemos testar digitalmente uma variedade de cenários e parâmetros. Para verificar os resultados das simulações, também realizamos testes de colisão em escala real dos caminhões”, conta Anna.

Os testes simulam situações reais de trânsito, verificam os requisitos elétricos, químicos e de segurança contra incêndio, já que nos veículos elétricos o risco aos produtos químicos existentes é maior.

Leia mais: Volvo inicia testes com o FM Electric no país

“O objetivo dos testes de colisão em grande escala é minimizar o risco de incêndio e vazamentos químicos, verificando se as baterias e os componentes elétricos permanecem no lugar em caso de colisão e se o sistema de alta tensão está desligado”, explica Anna .

No total, a marca sueca realizou três tipos de testes de colisão em grande escala no seu Volvo FM Electric no vídeo que pode ver clicando aqui. Os resultados dos testes confirmam as deduções positivas das simulações virtuais.

Veja o vídeo de teste de impacto no Volvo FM Eletric

 

Teste de colisão lateral: Simula a batida lateral ocasionada por um carro. O veículo bate na lateral do caminhão, onde estão instaladas as baterias de 600 v. O teste verifica se as baterias, com seus módulos e células, estão bem protegidas e permanecem no lugar mesmo quando expostas a altas forças.

Teste de deslocamento: Aqui o caminhão é forçado a capotar. O objetivo é verificar se há o desligamento do sistema de alta tensão, para minimizar riscos à segurança do motorista e da equipe de resgate.

Teste de barreira: Trata-se de uma colisão em que o caminhão bate em uma barreira, simulando a traseira de outro caminhão. O caminhão elétrico é testado para garantir que as instalações e componentes elétricos sob a cabine permaneçam no lugar e que não haja atalhos que possam causar incêndio ou outras situações perigosas.

Leia mais: Caminhões Mercedes-Benz GenH2 movidos a hidrogênio irão começar a fase de testes em empresas

“Como pioneiros, temos uma enorme responsabilidade de garantir que a mudança para um transporte elétrico sem combustíveis fósseis seja feita sem comprometer a segurança – para motoristas, socorristas e todos os que viajam”, diz Anna.

Por Rodrigo Samy, com informações Volvo Trucks 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Inscreva-se nos nossos informativos

Você pode gostar
posts relacionados