domingo, julho 3, 2022

Terceira alta dos combustíveis pela Petrobras acarreta um acréscimo de quase 50% no diesel em menos de 4 meses

Em meio a votação no Senado de mais medidas para diminuir o preço dos combustíveis na bomba, a Petrobras anunciou nesta sexta-feira (17 de junho) mais um aumento no preço da gasolina (5,18%) e diesel (14,26%). A terceira alta nos combustíveis pela Petrobrás acarretou em um acréscimo de quase 50% no diesel em menos de 4 meses.

Em março, a refinadora aumentou o preço do diesel em 25%, no inicio de maio mais 9% e agora, quase 15%. Com o último reajuste, o óleo combustível passa de R$ 4,91 para R$5,61 por litro, já considerando a mistura com biodiesel. Já a gasolina passará de R$3,86 para R$4,06 por litro, também já com a mistura de etanol. Lembrando que esses preços são repassados para as distribuidoras, não sendo o preço para o consumidor final. 

Terceira alta dos combustíveis pela Petrobras acarreta um acréscimo de quase 50% no diesel em menos de 4 meses
Petrobrás, que lucrou quase 6 vezes mais que as outras petroleiras em 2021, justifica a terceira alta dos preços pela competitividade de mercado.

Justificativa da Petrobras

Novamente a justificativa da refinadora para a terceira alta dos combustíveis pela Petrobras em menos de 4 meses é o equilíbrio de mercado e prática de concorrência de mercado, amparados em lei. No dia 15 de junho, a Petrobras lançou uma nota se pronunciando sobre a matéria da UOL que apontou que a refinaria tem uma margem de lucro até seis vezes maior que as estrangeiras.

De acordo com a Petrobras, 80% dos ganhos da companhia nos últimos anos foram provenientes de atividades de Exploração e Produção (E&P). Ainda, que em 2021, a rentabilidade, foi compatível com a média obtida por outras petrolíferas no mesmo período e que as empresas concorrentes sofreram perdas substanciais, sobretudo pela retirada de seus negócios da Rússia.

Por fim, ressaltou que a maior beneficiária dos lucros é a sociedade brasileira, uma vez que os resultados dos recursos também são destinados à União, Estados e Municípios para que possam ser utilizados em políticas públicas. Este ano, segundo a Petrobras, R$32 bilhões já chegarão aos cofres públicos até julho. 

O reajuste do diesel e da gasolina acontecerá amanhã (18 de junho). Com a alta no preço, o caminhoneiro precisará refazer as contas do frete (calcule aqui). Lembrando que a ANTT pode reajustar o preço do frete mínimo se o valor do diesel aumentar na bomba em 5%, conforme Medida Provisória. 

Por Jacqueline Maria da Silva com informações da Petrobras

 

 

 

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Inscreva-se nos nossos informativos

Você pode gostar
posts relacionados